SMAS Sintra

Sistema de Recolha Seletiva de Biorresíduos
Sistema de Recolha Seletiva de Biorresíduos
Faça parte da Biorreciclagem! Adesão Gratuita
SMAS de Sintra preparam abertura do Museu da Água e Resíduos
SMAS de Sintra preparam abertura do Museu da Água e Resíduos
Devido à necessidade de realização de trabalhos de manutenção no edifício, assim como à montagem e realização de testes dos novos módulos, o espaço gerido pelos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) na Ribeira de Sintra vai estar encerrado a partir de
SMAS de Sintra disponibilizam agendamento de atendimento presencial
SMAS de Sintra disponibilizam agendamento de atendimento presencial
O  agendamento de atendimento presencial é o novo serviço online disponibilizado pelos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), que visa oferecer uma resposta mais eficiente aos seus clientes, evitando tempos de espera e filas nos balcões de atendimento de Sint
Projeto de Valorização e Reciclagem de Têxteis em fase de alargamento a todo o concelho
Projeto de Valorização e Reciclagem de Têxteis em fase de alargamento a todo o concelho
Precisamente um ano antes da obrigatoriedade de implementação da recolha seletiva de resíduos têxteis, que será uma realidade a partir de janeiro de 2025, os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), em parceria com a Câmara Municipal de Sintra e a To Be Green
SMAS de Sintra assinalam 78 anos de atividade
SMAS de Sintra assinalam 78 anos de atividade
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) estão a assinalar 78 anos de atividade. Criados em maio de 1946, os SMAS de Sintra são a maior entidade municipal gestora ao nível do abastecimento de água, com cerca de 196 mil clientes, servindo uma população de cerca de 390 mil habitantes, distribuídos por uma área de 320 km2. Estes serviços são responsáveis ainda pela gestão dos sistemas públicos de drenagem e tratamento de águas residuais e recolha e transporte de resíduos urbanos a destino final adequado. Após a Câmara de Sintra ter aprovado o resgate da concessão do abastecimento de água, o que ocorreu a 9 de maio de 1946, esta deliberação do executivo municipal foi publicada em Diário de Governo a 22 de maio, através do Decreto-Lei n.º 35.653, onde se determinava que a Câmara Municipal de Sintra promovesse “o resgate da atual concessão do abastecimento de água daquela vila e o melhoramento e ampliação do respetivo sistema”. Volvidos 78 anos, os SMAS de Sintra pretendem afirmar-se, cada vez mais, como uma marca de referência no desenvolvimento sustentável do Município de Sintra, assente em elevados padrões  de proteção e valorização dos sistemas ambientais e humanos, consolidando uma imagem de confiança, transparência e competência. O sistema de abastecimento de água em exploração é constituído por 5 captações próprias, 51 reservatórios, 35 estações elevatórias, 1 estação de tratamento de água e 1.854 km de condutas de adução e distribuição. [gallery size="large" columns="1" ids="203996"] Ao nível das águas residuais, o sistema é constituído por 1.042 km de redes de coletores e emissários, assente em 18 estações de tratamento de águas residuais domésticas e 30 estações elevatórias. A rede de saneamento a sul do concelho drena para o Sistema das Águas do Tejo Atlântico. [gallery columns="2" size="large" ids="203998,204021"] No domínio dos resíduos urbanos, os SMAS de Sintra recolheram, em 2023, um total de 198.742 toneladas de resíduos, com a recolha efetuada através de 115 circuitos, que respondem a uma rede de 13.393 contentores, divididos por 5.481 pontos de deposição. [gallery columns="2" size="large" ids="203995,204016"] Com um orçamento para 2024 a ascender a 94,8 milhões de euros, que prevê um volume de investimentos na ordem dos 16,5 milhões de euros, os SMAS de Sintra estimam investir, entre 2024 e 2028, um montante de cerca de 76,6 milhões de euros, nas três áreas de atuação: abastecimento de água, drenagem e tratamento de águas residuais e recolha de resíduos urbanos. Em breve, os SMAS de Sintra vão inaugurar o Museu da Água e Resíduos (MAR), na antiga garagem dos carros elétricos, na Ribeira de Sintra, que já funcionou como Centro de Ciência Viva de Sintra. O MAR vai assumir-se como um polo de referência nas áreas da sensibilização, educação ambiental e divulgação científica e tecnológica, no âmbito do ciclo urbano da água e resíduos.
Sintra conclui requalificação do espaço envolvente ao antigo Mercado de Fanares (Mem Martins)
Sintra conclui requalificação do espaço envolvente ao antigo Mercado de Fanares (Mem Martins)
No dia em que se assinalam os 50 anos da Revolução dos Cravos, o Município de Sintra inaugurou as obras de requalificação do espaço envolvente ao antigo Mercado de Fanares, disponibilizando à população desta zona central de Algueirão-Mem Martins uma área renovada que, em breve, vai contar mesmo com um café/esplanada (que se encontra em fase de hasta pública). Para trás ficam os trabalhos de requalificação, que representaram um investimento global de 2 milhões e 344 mil euros, com a intervenção a cargo dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), na área do abastecimento de água, saneamento e resíduos urbanos, a ascender a 436 mil euros. [gallery columns="2" size="large" ids="199608,199614,199612,199547,199617,199616"] Numa área com uma extensão de mais de 27 mil metros quadrados, os SMAS de Sintra procederam à remodelação das redes de abastecimento de água (com instalação de tubagem em PVC e Ferro Fundido Dúctil de diâmetro 110, 200 e 250 mm e substituição dos ramais domiciliários) e de drenagem de águas residuais domésticas (com recurso a coletores de DN de 250 mm), para além da instalação de nova contentorização de recolha de resíduos urbanos. Neste caso, foram instalados novos equipamentos na Alameda Afonso de Albuquerque e na ligação da Rua Cima de Fanares com a Alameda Afonso de Albuquerque e, ainda, na Praceta de Goa. [gallery columns="2" size="large" ids="199551,199549,199625,199543"] Constituindo uma empreitada conjunta da Câmara Municipal e dos SMAS de Sintra, os trabalhos abrangeram a Alameda Afonso de Albuquerque, a Rua da Índia Portuguesa e as pracetas de Goa, de Panjim, de Damão e Nau São Rafael, numa zona urbana marcada ainda pela proximidade ao projeto de requalificação da ribeira da Laje (avenidas da Bela Vista e Capitães de Abril). [gallery columns="2" size="large" ids="199544,199546"] O projeto incluiu a criação de uma praça central, englobando as pracetas de Goa, de Panjim e de Damão, beneficiando da demolição, concretizada em maio de 2020, do antigo Mercado de Fanares. A nova praça vai dispor de um café/esplanada no local do antigo mercado, cujo funcionamento está dependente de hasta pública, contemplando ainda a criação de locais vocacionados para a realização de diversos eventos, como mercados e feiras temáticas (velharias, artesanato, sazonais, gastronomia regional…), além da remodelação total do parque infantil com a criação de uma nova zona lúdica. [gallery columns="2" size="large" ids="199604,199539"]   Esta nova centralidade em Mem Martins favorece a ligação pedonal entre o novo estacionamento da Praceta Nau São Rafael e a estação de comboios, com cerca de 450 metros de extensão. A intervenção contemplou igualmente a ligação ao Parque Linear da Ribeira da Laje, aberto ao público em 2019, e que permitiu a ligação entre Mem Martins e Rio de Mouro, numa área total de intervenção de 13,5 hectares.
SMAS de Sintra reabilitam Reservatório da Rinchoa
SMAS de Sintra reabilitam Reservatório da Rinchoa
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) estão a reabilitar a câmara de manobras e as condutas do Reservatório da Rinchoa, uma importante infraestrutura que serve as localidades de Rio de Mouro, Mercês, Serra das Minas e parte de Mem Martins. Uma intervenção que ascende a mais de 630 mil euros, considerada prioritária dada a população que abrange, mas, fundamentalmente, pelo estado de degradação do equipamento, construído há mais de 50 anos. Nos últimos anos, neste equipamento vital para o abastecimento de água a Rio de Mouro e Mem Martins, os SMAS de Sintra realizaram intervenções de emergência, em trabalhos considerados urgentes e inadiáveis, sempre com a preocupação de não colocar em risco a distribuição de água às populações. [gallery columns="2" size="large" ids="196630,196619,196624,196622"] Após o arranque das obras, no início de 2024, os trabalhos vieram confirmar a existência de diversas patologias nas próprias condutas que servem o reservatório. Recentemente, verificou-se a ocorrência de roturas na tubagem de aço em função da descompressão do solo, durante a escavação necessária à execução dos trabalhos. No planeamento da intervenção, que tem um prazo de execução de 540 dias (18 meses), houve a preocupação de acautelar a continuidade do abastecimento de água à população e a operacionalidade do sistema, através de um faseamento muito rigoroso dos trabalhos. A reparação das roturas exigiram medidas imediatas por parte dos SMAS dos Sintra, não obstante a sua complexidade por estarmos perante um equipamento com um intricado conjunto de tubagens de ligação às três células do reservatório e de condutas de adução e distribuição. Em função da importância das obras, os SMAS de Sintra viram-se obrigados a intervir na zona de estacionamento e em pleno espaço público, o que, naturalmente, provoca alguns transtornos para a população residente. [gallery size="large" columns="2" ids="196627,196628,196626,196633"] Recorde-se, ainda, que a requalificação do Reservatório da Rinchoa foi alvo da abertura de um primeiro concurso em meados de 2022, que acabou por não registar qualquer proposta, o que atrasou o avanço dos trabalhos. A empreitada abrange a remodelação integral da câmara de manobras, com a substituição de todas as tubagens e válvulas, para além da reabilitação de paredes, tetos, revestimentos interiores e exteriores e a substituição da cobertura. As obras incluem ainda a instalação de válvulas de seccionamento individual das condutas distribuidoras para Rio de Mouro e Mem Martins, incluindo a medição do caudal individual para cada uma das zonas abrangidas por este reservatório.
SMAS de Sintra promovem ampliação e requalificação da ETAR da Azóia
SMAS de Sintra promovem ampliação e requalificação da ETAR da Azóia
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão avançar com a ampliação e remodelação da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Azóia, na freguesia de Colares, num investimento de cerca de 1 milhão e 100 euros, com um prazo de execução de 480 dias (16 meses). A assinatura do auto de consignação, que permite o avanço da empreitada, decorreu recentemente com a presença do diretor delegado dos SMAS de Sintra, Carlos Vieira, e dos representantes do empreiteiro. [gallery columns="2" size="large" ids="164170,164169"] Após o lançamento de concursos públicos que ficaram desertos, por ausência de propostas, os SMAS de Sintra vão, finalmente, concretizar a requalificação e ampliação de uma unidade do sistema de saneamento que se encontra numa zona sensível do concelho, em pleno Parque Natural de Sintra-Cascais. Durante a execução dos trabalhos, o equipamento vai continuar em funcionamento. A ETAR da Azóia está em exploração desde 1994, tendo sido dimensionada para uma população de 500 habitantes e um caudal médio de 80 m³/dia, o qual é ultrapassado em diversas ocasiões. Nesse sentido, a empreitada contempla a ampliação da estação de tratamento, com a construção de um conjunto de tanques, incluindo canal de oxidação e decantador secundário, a execução de unidade elevatória de lamas, a edificação de edifício para cisterna de água filtrada e poço de bombagem, assim como a remodelação do edifício de exploração e arrecadação de cal e outros reagentes. A ETAR da Azóia será, ainda, dotada de mecanismos de medição de caudais à entrada. [gallery columns="2" size="large" ids="164173,164174"] Recorde-se que, para além da Azóia, os SMAS de Sintra têm em curso a requalificação da ETAR de Almargem do Bispo (640 mil euros) e a remodelação da unidade da Cavaleira (1 milhão e 600 mil euros). No caso da ETAR situada na freguesia de Algueirão-Mem Martins, os SMAS de Sintra vão alargar a utilização externa da água residual tratada, viabilizando a rega dos espaços verdes do futuro Hospital de Sintra e do Parque Urbano da Cavaleira. A empreitada de beneficiação da ETAR da Cavaleira, que se encontra em fase de arranque, vai reforçar o tratamento de águas residuais provenientes da Cavaleira, Coopalme e Sacotes, num universo de cerca de nove mil pessoas.
Sintra vai requalificar centralidade de Rio de Mouro Velho
Sintra vai requalificar centralidade de Rio de Mouro Velho
O Município de Sintra vai avançar com a requalificação da centralidade de Rio de Mouro Velho, num investimento de 1,7 milhões de euros, com 316 mil euros a cargo dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra). À semelhança do que aconteceu em Paiões (Rio de Mouro), na Avenida D. Nuno Álvares Pereira (Agualva) e no espaço envolvente ao antigo Mercado de Fanares (Mem Martins), a intervenção visa a requalificação do espaço público, nomeadamente com a melhoria das condições de circulação pedonal, a beneficiação das infraestruturas e pavimentos, para além da valorização do carácter rural da zona. Os trabalhos da responsabilidade dos SMAS de Sintra vão contemplar a remodelação das redes de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais domésticas, bem como a reformulação dos pontos de recolha de resíduos urbanos. A requalificação da centralidade de Rio de Mouro Velho vai abranger uma área de 12 294,80 m2, em torno do Largo Primeiro de Dezembro, que será alvo de uma intervenção com alargamento e criação de passeios e aumento da praça existente, incluindo um novo espaço de estadia pública. A empreitada compreenderá, ainda, o reperfilamento das ruas Joaquim Correia de Freitas e José Cupertino Ribeiro, com parte destas ruas a passar a dispor de sentido único, funcionando em círculo com a Rua Elias Garcia (Estrada da Mata). Será reperfilada ainda a Rua Professora Maria de Lurdes Carvalho Faria, com relocalização do parqueamento existente e criação de 29 novos lugares de estacionamento, nas imediações da Praceta Quinta do Espírito Santo. [gallery columns="2" size="large" ids="200013,200009"]   Com um prazo de execução de 20 meses, a empreitada de requalificação da centralidade de Rio de Mouro Velho avançará em articulação entre a Câmara Municipal e os SMAS de Sintra, para minimizar os incómodos resultantes dos trabalhos. A intervenção a realizar pelo Município de Sintra insere-se no âmbito da delimitação da Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Rio de Mouro Velho. Recorde-se que, também inserida na ARU de Rio de Mouro Velho, está em curso a requalificação da centralidade de Covas, numa empreitada que ascende a cerca de 750 mil euros. A intervenção visa a melhoria do espaço público, com a renovação das infraestruturas de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais domésticas, por parte dos SMAS de Sintra, a implicar um investimento de 315 mil euros. Também em Covas, o Município de Sintra pretende reforçar “as características singulares” de uma aldeia rural. O projeto de execução define o objetivo da “criação de condições de espaço público para que se volte a estabelecer o espírito de vizinhança entre os moradores, privilegiando-se a circulação pedonal e outros modos de circulação suave”, a par da implementação de equipamentos que possibilitem o convívio e o lazer da população.
Empreitada de instalação de contentorização de recolha de resíduos no valor de 200 mil euros
Empreitada de instalação de contentorização de recolha de resíduos no valor de 200 mil euros
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) têm em curso uma empreitada de instalação de contentorização de recolha de resíduos, no valor de 200 mil euros, que abrange 45 pontos de deposição e cerca de 200 equipamentos enterrados. Após intervenções realizadas em Rio de Mouro e em Algueirão-Mem Martins, os trabalhos estão a decorrer no Casal da Barota (área urbana da União das Freguesias de Queluz e Belas, também conhecida por Massamá Norte), uma urbanização que está a ser palco da remodelação integral do sistema de contentorização. [gallery columns="2" size="large" ids="198210,198211,198206,198207,198209,198208"] Após os primeiros contentores instalados na Rua Dona Brites, no âmbito de uma intervenção de requalificação a cargo da Câmara de Sintra, o Casal da Barota é alvo da empreitada em curso, com equipamentos já operacionais na Rua Dona Mafalda e na Rua D. Dulce de Aragão. Esta urbanização vai dispor de um total de 140 equipamentos, divididos por cerca de 30 pontos de deposição, englobando as diferentes valências de recolha (indiferenciados, plástico/metal, papel/cartão e vidro). Esta nova contentorização traduz-se num aumento muito significativo da capacidade de deposição, na melhoria da acessibilidade e da higiene e, por isso, valoriza o ambiente. [gallery columns="2" size="large" ids="198224,198222,198225,198243"] A empreitada de instalação de contentorização, que irá decorrer até ao início do próximo ano, já concretizou a renovação de equipamentos na freguesia de Rio de Mouro, na Estrada Marquês de Pombal e no Largo do Sabugueiro, assim como no Bairro Leal da Câmara, nas ruas José Alfredo da Costa Azevedo e Rua Francisco Costa. Também já estão operacionais os novos equipamentos na Rua Cidade de Portalegre, na freguesia de Algueirão-Mem Martins, nas imediações do futuro Hospital de Sintra. [gallery columns="2" size="large" ids="198241,198221,198226,198228,198229,198230"] Para além do Casal da Barota, a empreitada vai contemplar a instalação de novos equipamentos em outros locais do concelho, como Casais de Mem Martins (ruas dr. Mário Madeira, Dr. Carlos Gomes e João XVIII), Mercês (ruas António Boto e José Régio) e na Tapada das Mercês (ruas Almada Negreiros, Natália Correia, Francisco Salgado Zenha e Fernão Lopes Graça). Também na zona do litoral, serão renovados os equipamentos de recolha de resíduos urbanos em Fontanelas (Estrada de São Mamede e Rua da Escola), na Azóia (Travessa dos Lavadouros) e no Mucifal/Banzão (Avenida do Atlântico). [gallery columns="2" size="large" ids="198232,198242"] Os SMAS de Sintra estão ainda a renovar a contentorização na área do Cacém Polis, neste caso numa empreitada com recurso a meios próprios dos serviços (administração direta), que abrange a instalação de 52 contentores enterrados, divididos por 11 pontos de deposição, em substituição de equipamentos antigos e com frequentes problemas de operacionalidade, alguns dos quais já se encontravam mesmo desativados (os chamados TNL).
Obras de requalificação de Covas (Rio de Mouro) avançam no terreno
Obras de requalificação de Covas (Rio de Mouro) avançam no terreno
Estão em curso as obras de requalificação da centralidade de Covas, na freguesia de Rio de Mouro, num investimento global do município de Sintra na ordem dos 750 mil euros. Com um prazo de execução de 365 dias, os trabalhos a cargo dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), que ascendem a 315 mil euros, assentam na renovação das infraestruturas de abastecimento de água, de drenagem de águas residuais domésticas e substituição de contentorização de recolha de resíduos urbanos. [gallery columns="2" size="large" ids="160075,160079,160080,160112"] Inserida nas intervenções municipais programadas no âmbito da Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Rio de Mouro Velho, a intervenção na centralidade da localidade de Covas visa a melhoria do espaço público, com o objetivo de reforçar “as características singulares” de uma zona predominantemente rural. Numa empreitada conjunta da Câmara Municipal de Sintra e dos SMAS de Sintra, a aposta passa, segundo o projeto de execução, “pela criação de condições de espaço público para que se volte a estabelecer o espírito de vizinhança entre os moradores, privilegiando-se a circulação pedonal e outros modos de circulação suave”, a par da implementação de equipamentos de mobiliário urbano que possibilitem o convívio e o lazer por parte da população. A anteceder a requalificação do espaço público, os SMAS de Sintra estão a proceder à reabilitação da rede de abastecimento de água, no sentido de melhorar a eficiência do sistema de distribuição, e à remodelação da rede de águas residuais domésticas e pluviais, aumentando a capacidade de drenagem, a par da renovação de contentorização de recolha de resíduos urbanos, neste caso na Rua das Flores e na Rua dos Girassóis, incluindo a construção de cais para os contentores. Para minimizar os incómodos para a população local, fazendo coincidir a intervenção de renovação das infraestruturas e de requalificação do espaço público, o Município avançou com uma empreitada conjunta, entre a autarquia e os SMAS de Sintra, à semelhança da que está em curso na área envolvente do antigo Mercado de Fanares, em Mem Martins. [gallery columns="2" size="large" ids="160085,160086"] A intervenção vai proporcionar a existência de arruamentos de carácter partilhado entre os veículos e os peões, com a introdução de sentidos únicos de modo a minimizar os eventuais conflitos, sendo alterado ainda os pavimentos, visando aumentar o conforto e a segurança da circulação pedonal. Os trabalhos vão incluir a recuperação de parte da Rua dos Malmequeres, de modo a reduzir os becos e situações de constrangimento. A área de intervenção será pontuada com espaços de estadia, bancos e resguardos, para fomentar o convívio da população local.
SMAS de Sintra investem 16,5 milhões de euros na área do saneamento
SMAS de Sintra investem 16,5 milhões de euros na área do saneamento
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) apresentam um volume de investimentos na ordem dos 16,5 milhões de euros na área do saneamento, tendo em conta as empreitadas concluídas nos últimos cinco anos (2018 a 2022), as obras em curso e as intervenções em fase de arranque. O montante foi revelado pelo diretor delegado dos SMAS de Sintra, Carlos Vieira, aquando da assinatura do auto de consignação da empreitada de beneficiação da ETAR da Cavaleira, numa ocasião em que foi efetuado um balanço dos principais investimentos no setor da drenagem e tratamento de águas residuais. [gallery columns="2" size="large" ids="151469,151483,151476,151475"] Para além da obra na ETAR da Cavaleira, no valor de cerca de 1,6 milhões de euros, os SMAS de Sintra vão avançar, em breve, com a ampliação e remodelação da ETAR da Azóia, num investimento de 1 milhão e 66 mil euros, que contempla a construção de um conjunto de tanques, incluindo canal de oxidação e decantador secundário, a execução de unidade elevatória de lamas, a edificação de edifício para cisterna de água filtrada e poço de bombagem, entre outras obras, assim como a remodelação do edifício de exploração e arrecadação de cal e outros reagentes. [gallery columns="2" size="large" ids="151471,151470"] Em curso está a remodelação da ETAR de Almargem do Bispo, no montante de 640 mil euros, que, para além da beneficiação das instalações da unidade, contempla a implementação de uma etapa de tratamento complementar. Com esta obra, para além de serem melhoradas as condições de funcionamento da ETAR (com a melhoria da alimentação elétrica e a instalação de sistema de emergência), os SMAS de Sintra vão aumentar os níveis de reutilização de água residual tratada, para lavagem de órgãos da unidade e a desidratação mecânica de lamas, assim como a rega dos respetivos espaços verdes. [gallery columns="2" size="large" ids="151481,151477"] Nos últimos cinco anos, entre 2018 e 2022, foram realizadas obras no valor de quase 9 milhões de euros, entre as quais a reabilitação da ETAR do Magoito, a ampliação e remodelação da ETAR de Vila Verde, a construção da rede de saneamento de Aruil, Biqueirão e Alveijar (Almargem do Bispo), a remodelação da rede em São Pedro de Sintra e a construção da rede em Godigana e Carne Assada (São João das Lampas e Terrugem), e mais recentemente a execução do subsistema de Barreira, São Miguel e Funchal. Os SMAS de Sintra contam com duas novas unidades de tratamento, em Godigana (395 mil euros) e em Cabrela (650 mil euros), que complementam a instalação da rede de saneamento em Godigana e Carne Assada e, ainda, em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela, respetivamente. Neste último caso, a empreitada encontra-se em fase de conclusão, no valor de 1 milhão e 600 mil euros. A construção do subsistema de Areias e Alvarinhos está em curso, num investimento de 2 milhões de euros, seguindo-se a execução da ETAR (mais 720 mil euros). Em obra está ainda a conclusão do subsistema de Palmeiros e Alto das Falimas (1 milhão de euros).
Requalificação das ruas Campos Monteiro e Manuel Ribeiro, nas Mercês (Algueirão-Mem Martins)
Requalificação das ruas Campos Monteiro e Manuel Ribeiro, nas Mercês (Algueirão-Mem Martins)
O Município de Sintra vai avançar com a empreitada de requalificação da Rua Campos Monteiro e da Rua Manuel Ribeiro, nas Mercês (Freguesia de Algueirão-Mem Martins), numa intervenção que representa um investimento global na ordem dos 728 mil euros. A cargo dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), as intervenções nas três áreas de atuação, abastecimento de água, saneamento e recolha de resíduos, vão ascender a 206 mil euros. [gallery columns="2" size="large" ids="197302,197300"] Com um prazo de execução de 365 dias, a empreitada visa o reperfilamento da Rua Campos Monteiro, que será dotada de sentido único, a par do ordenamento do estacionamento automóvel (com capacidade para 77 viaturas) e melhoria das condições de segurança da circulação pedonal. Inserida no âmbito da Área de Reabilitação Urbana de Mem Martins/Rio de Mouro, a intervenção municipal vai permitir a renovação do espaço público, com melhoria da drenagem do pavimento e plantação de arborização de fácil manutenção. Os trabalhos compreendem, ainda, a supressão da interrupção da ciclovia que se desenvolve na margem esquerda da Ribeira da Laje. No caso da Rua Manuel Ribeiro, as obras vão compreender o reperfilamento da artéria, a criação de 17 lugares de estacionamento e intervenção de arquitetura paisagística. [gallery columns="2" size="large" ids="197311,197309,197307,197306"] A anteceder a requalificação do espaço público, os SMAS de Sintra vão realizar a remodelação da rede de abastecimento de água, com substituição de tubagem sujeita a frequentes roturas, para além da renovação do sistema de saneamento e da uniformização da contentorização de recolha de resíduos urbanos, com substituição de equipamentos de superfície por enterrados.
Renovação de contentorização na zona do Cacém Polis
Renovação de contentorização na zona do Cacém Polis
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão proceder à instalação de 52 contentores enterrados tipo molok na área do Cacém Polis, divididos por 11 pontos de deposição, em substituição de equipamentos antigos e com frequentes problemas de operacionalidade, alguns dos quais já se encontravam mesmo desativados (os chamados TNL). Os trabalhos de substituição, que arrancaram nesta fase na Travessa da 3.ª Idade e na Rua de Angola (junto ao Mercado do Cacém), estão a ser efetuados através de administração direta, com recurso a meios próprios dos serviços, e melhorar a eficiência do sistema de recolha de resíduos. [gallery columns="2" size="large" ids="153511,153510"] Após as intervenções na Travessa da 3.ª Idade e na Rua de Angola, seguem-se os seguintes pontos de deposição: Rua Dr. Custódio Ferrer Brites;  Rua Elias Garcia (à estação); Rua Elias Garcia com Rua Unidos do Cacém; Rua da República Popular de Moçambique; Rua de Angola, Praceta João de Deus, Praceta de Cabo Verde; Travessa da Bela Vista e Rua Dona Maria II. [gallery columns="2" size="large" ids="153493,153501,153500,153495"] Em 2022, os SMAS de Sintra já tinham efetuado a substituição de alguns equipamentos TNL, concretamente na Estrada de Paço de Arcos, nas imediações da Escola EB1 n.º 1 do Cacém e na Rua de São Tomé e Príncipe. [gallery columns="2" size="large" ids="153513,153514"] Para além desta intervenção que vai decorrer nos próximos meses, os SMAS de Sintra vão promover a substituição de contentores de superfície por enterrados em vários pontos da União das Freguesias de Cacém e São Marcos, no âmbito de obras de requalificação de arruamentos por parte da Câmara de Sintra, nomeadamente na Rua Elias Garcia/Rua D. Domingos Jardo, Rua Elias Garcia/Rua Marquês de Pombal e Largo Vasco da Gama. A remodelação da contentorização no território da União das Freguesias de Cacém e São Marcos, que corresponde a cerca de 180 equipamentos, divididos por três dezenas de pontos de deposição, implica um investimento que ascende a 380 mil euros. Recorde-se que, durante o ano de 2021, os SMAS de Sintra procederam à requalificação de contentorização na urbanização de São Marcos e de Casal do Cotão, através da renovação de revestimentos (assumindo-se como suporte comunicacional) em 115 equipamentos, divididos por 28 locais de deposição.
Freguesia de Rio de Mouro e União das Freguesias de Sintra | Perturbações do abastecimento de água
Freguesia de Rio de Mouro e União das Freguesias de Sintra | Perturbações do abastecimento de água
Dia 18 de junho, das 14h00 às 19h00
Casal de Cambra – Interrupção do abastecimento de água
Casal de Cambra – Interrupção do abastecimento de água
Dia 18 de junho, das 13h00 às 16h00
Sintra, Rua Veiga da Cunha – Corte de Trânsito
Sintra, Rua Veiga da Cunha – Corte de Trânsito
Dias 15 e 16 de junho, das 08h00 às 20h00
Atendimento Comercial
09:00h/17:30h
Leituras
24 horas
Resíduos Urbanos
24 horas
Avarias na Via Pública
24 horas