SMAS Sintra

Controlo e Divulgação de dados da Qualidade da Água

A Qualidade da Água constituiu desde sempre, uma prioridade para os SMAS de Sintra. Com efeito, e ainda numa fase incipiente desta problemática a nível nacional, os SMAS de Sintra iniciaram em 1985 a sua atividade nesta área, com a criação do seu Laboratório, visando controlar a qualidade microbiológica da água.

Desde então foram alargando progressivamente a sua atividade às análises físico-químicas, tendo registado um aumento do número de parâmetros analisados e implementando novas técnicas analíticas. Em 1996, em paralelo com as crescentes preocupações ambientais, o Laboratório passou a analisar as águas residuais, contribuindo decisivamente a para o desenvolvimento sustentado do concelho de Sintra.

Até à data atual, o Laboratório continua a crescer e a adaptar-se às novas tecnologias, conjugadas com equipamentos de elevado desempenho que permite a realização de um vasto número de análises de diversos parâmetros nas várias tipologias de amostras como águas de abastecimento, águas residuais, águas balneares, piscinas, captações, ribeiras, furos, poços e outras.

O Laboratório dos SMAS-SINTRA possui recursos humanos altamente qualificados responsáveis pela execução das colheitas e análises, com elevada capacidade de resposta a todo do tipo de solicitações, acompanhados de um rigoroso controlo de qualidade analítico, garantindo a confiança e fiabilidade dos resultados obtidos.

A qualidade da água fornecida é controlada através da elaboração de um Programa de Controlo de Qualidade da Água – PCQA, que anualmente é submetido para aprovação da Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos (ERSAR) no âmbito do Decreto Lei nº 306/2007 de 27 de agosto, com as alterações introduzidas pelo Dec. Lei nº 152/2017 de 7 de dezembro.

QUALIDADE DA ÁGUA - Resultados obtidos na água destinada ao consumo humano (ano 2020) *
Freguesias 1º Trimestre
(1 de junho de 2020)
2º Trimestre
(1 de setembro 2020)
3º Trimestre
(2 de dezembro 2020)
4º Trimestre
(1 de março 2021)
Todas a Freguesias PDF PDF PDF PDF
Agualva PDF PDF PDF PDF
Mira Sintra PDF PDF PDF PDF
Algueirão-Mem Martins PDF PDF PDF PDF
Almargem do Bispo PDF PDF PDF PDF
Pêro Pinheiro PDF PDF PDF PDF
Montelavar PDF PDF PDF PDF
Cacém PDF PDF PDF PDF
São Marcos PDF PDF PDF PDF
Casal de Cambra PDF PDF PDF PDF
Colares PDF PDF PDF PDF
Massamá PDF PDF PDF PDF
Monte Abraão PDF PDF PDF PDF
Queluz PDF PDF PDF PDF
Belas PDF PDF PDF PDF
Rio de Mouro PDF PDF PDF PDF
S. João das Lampas PDF PDF PDF PDF
Terrugem PDF PDF PDF PDF
S. Martinho PDF PDF PDF PDF
S. Pedro PDF PDF PDF PDF
Stª Maria e S. Miguel PDF PDF PDF PDF
 Resultados PCQA PDF PDF PDF PDF
 Zona de Abastecimento A PDF PDF PDF PDF
Zona de Abastecimento C PDF PDF PDF PDF
Zona de Abastecimento D PDF PDF PDF PDF

Fornecimento a municípios 1º Trimestre
(1 de junho de 2020)
2º Trimestre
(1 de setembro 2020)
3º Trimestre
(2 de dezembro 2020)
4º Trimestre
(1 de março 2021)
Cascais PDF PDF PDF PDF
Loures PDF PDF PDF PDF
Mafra PDF PDF PDF PDF
Oeiras PDF PDF PDF PDF
Dureza

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a dureza é medida como a capacidade da água reagir com o sabão. As incrustações das canalizações de água quente, das caldeiras e de outros equipamentos similares, aparecem devido às águas duras. Esta dureza é devido aos iões metálicos polivalentes existentes na água. Numa água macia, os iões responsáveis pela dureza, são essencialmente o cálcio e o magnésio. A dureza de uma água de consumo humano, em função da concentração equivalente em carbonato de cálcio, CaCO3, tem a seguinte classificação:

 Macia 0 a 60
Moderadamente dura 60 a 120
Dura 120 a 180
Muito dura > 180
Água de Consumo Dureza
(mg/L em CaCO3)

Grau de Dureza

Freguesia (mg/L em
CaCO3)
ºFrancês
ºF
ºInglês
ºI
ºAlemão
ºDG
mmol/L
Agualva-Mira Sintra 40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
Algueirão-Mem Martins 40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
Almargem do Bispo- Pero
Pinheiro- Montelavar
40 a 250 4 a 25 2,8 a 17,5 2,2 a 14 0,4 a 2,5
Queluz-Belas 40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
Cacém- S. Marcos 40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
Casal de Cambra 40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
Colares 60 a 100 6 a 10 4,2 a 7 3,4 a 5,6 0,6 a 1
Massamá- Monte Abraão 40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
Rio de Mouro 40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
Sta. Maria e S. Miguel- S.
Martinho- S. Pedro de
Penaferrim
40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6
S. João das Lampas-
Terrugem
40 a 60 4 a 6 2,8 a 4,2 2,2 a 3,4 0,4 a 0,6

100mg/L em CaCO3 = 10º F = 7,0 ºI= 5,6º DG =1mmol/L

Atualizado a 19/03/2021