SMAS Sintra

SMAS de Sintra investem 8 milhões e 800 mil euros em Algueirão-Mem Martins
SMAS de Sintra investem 8 milhões e 800 mil euros em Algueirão-Mem Martins
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) estão a investir 8 milhões e 800 mil euros em Algueirão-Mem Martins. O plano de investimentos dos SMAS de Sintra foi apresentado durante a Presidência Aberta realizada na freguesia (que decorreu esta quinta-feira, dia
SMAS e Sítio dos Animais reforçam parceria em prol do bem-estar animal
SMAS e Sítio dos Animais reforçam parceria em prol do bem-estar animal
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) e o Gabinete Médico Veterinário Municipal (Sítio dos Animais de Sintra) reforçaram a sua parceria em prol do bem-estar animal, com a disponibilização de mais 11 “camas” para cães, através da reutilização de c
SMAS de Sintra promovem “Rota da Água”
SMAS de Sintra promovem “Rota da Água”
Inserida no projeto “Trilhos de Água”, que decorrem ao longo dos meses de junho a setembro, a atividade que terá lugar no dia 20 de agosto, inclui a visita à Mina da Volta do Duche, assim como a minas e nascentes da Serra de Sintra, para além da deslocação aos reservatórios da Quinta Velh
Recolha de biorresíduos chega à Tapada das Mercês
Recolha de biorresíduos chega à Tapada das Mercês
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão alargar a recolha seletiva de resíduos alimentares (biorresíduos) à totalidade da freguesia de Algueirão-Mem Martins, abrangendo um universo de mais de 68 mil pessoas, correspondentes a 31 mil alojamentos. Após A
SMAS de Sintra avançam com remodelação do Reservatório da Rinchoa
SMAS de Sintra avançam com remodelação do Reservatório da Rinchoa
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão avançar com a remodelação da câmara de manobras do Reservatório da Rinchoa, na freguesia de Rio de Mouro, num investimento estimado em 610 mil euros. A abertura do concurso de execução foi aprovada, esta terça-feira, em reunião do executivo municipal de Sintra. Durante a intervenção, será assegurada a continuidade do abastecimento à população e a operacionalidade do sistema, que serve as localidades de Rio de Mouro, Mercês, Serra das Minas e Mem Martins. A intervenção a realizar no Reservatório da Rinchoa, com um prazo de execução de 18 meses (540 dias), abrange a câmara de manobras e as tubagens e acessórios do sistema de adução e distribuição, uma vez que já apresentam sinais de desgaste e corrosão, o que poderá dar origem a roturas e consequente perturbação no fornecimento de água à população. Já este ano, os SMAS de Sintra promoveram uma intervenção de reparação de duas roturas na tubagem da câmara de manobras, em trabalhos que foram considerados urgentes e inadiáveis, porque a perda de água era contínua e com possibilidade de expansão. Uma das roturas situava-se numa das condutas distribuidoras, a montante da válvula de seccionamento da distribuição da célula 2, que foi colocada fora de serviço, de forma a evitar perda de água, com a reserva e abastecimento à população assegurada pelas restantes duas células do reservatório. A segunda rotura situava-se na conduta adutora, de diâmetro 500 mm, o que obrigou, durante o período de reparação (cerca de 24 horas), a suspender a adução de água ao reservatório. O fornecimento à população foi assegurado através da água armazenada nas duas células em exploração, o que evitou qualquer corte no abastecimento. A reabilitação integral da câmara de manobras do Reservatório da Rinchoa, composto por três células com 5.000L/cada, vai contemplar a substituição de todas a tubagens e válvulas, para além da reabilitação de paredes, revestimentos interiores e exteriores e tetos e substituição da cobertura. Os trabalhos incluem ainda a instalação de válvulas de seccionamento individual das condutas distribuidoras para Rio de Mouro e Mem Martins, incluindo a medição do caudal individual para cada uma destas zonas abrangidas por este reservatório.
SMAS de Sintra investem 700 mil euros na renovação de contentorização em Mem Martins
SMAS de Sintra investem 700 mil euros na renovação de contentorização em Mem Martins
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) prosseguem com a renovação da contentorização em Mem Martins. A intervenção em curso, inserida no âmbito da empreitada de remodelação da rede de abastecimento de água com origem no Reservatório de Ouressa, inclui a instalação de um total de 234 equipamentos (75 indiferenciados, 53 para plástico/metal, 53 para papel/cartão e 53 para vidro), num investimento de 700 mil euros. Após instalação de novos contentores na Avenida Almirante Gago Coutinho e na Rua Prof. Dr. Joaquim Fontes, a renovação de contentorização prosseguiu no Bairro de Ouressa, nas ruas Adelino Amaro da Costa, Carlos Mota Pinto, Ferreira de Castro; José Brandão d’Almeida e João Maria de Magalhães Ferraz, Avenida dos Bombeiros Voluntários e Travessa Egas Moniz. Ainda no âmbito da empreitada em curso, já estão instalados novos contentores nas ruas Artur de Sousa e Fernando Pessoa, Travessa do Outeiro e avenidas Cândido de Oliveira e François Mitterrand (Vale Flores, União das Freguesias de Sintra). [gallery size="large" ids="93279,93278,93272,93271,93274,93276"] “Os novos equipamentos aumentam a capacidade de deposição, por se tratarem de contentores que variam entre 5 m³ (indiferenciados, plástico/metal e papel/cartão) e 3 m³ (vidro), o que se traduz numa melhoria em termos ambientais, incluindo a diminuição de odores, assim como uma redução do impacto urbanístico e de ocupação do espaço público”, destaca Carlos Vieira, diretor delegado dos SMAS de Sintra. “Estes equipamentos apresentam ainda uma maior durabilidade e um menor investimento de manutenção”, reforçou Carlos Vieira. A intervenção em curso de renovação de contentorização insere-se no âmbito da empreitada de remodelação da rede de abastecimento de água, com origem no Reservatório de Ouressa, que representa um investimento de 1 milhão e 500 mil euros e vai beneficiar mais de 13 mil habitantes. Uma empreitada com conclusão prevista para o final do corrente ano e que se insere na estratégia do município de renovação das infraestruturas da rede de abastecimento, com o objetivo de melhorar o desempenho e eficiência do sistema, assim como reduzir a ocorrência de ruturas. [gallery size="large" ids="93283,93266,93269,93273,93275,93267,93268"]   Além de Mem Martins, a renovação de contentorização está em curso na Tapada das Mercês, com instalação de 231 equipamentos, e nas zonas balneares e localidades adjacentes da área litoral (174 novos contentores), à semelhança do que já sucedeu na Serra das Minas (Rio de Mouro), que beneficiou de uma empreitada de instalação de 195 equipamentos. Também no Algueirão, no âmbito da empreitada de requalificação da rede de abastecimento de água, está prevista a instalação de 170 novos contentores. A renovação de contentorização, a concretizar de forma gradual no concelho de Sintra, representa um investimento global dos SMAS de Sintra no montante de quatro milhões de euros. Os SMAS de Sintra são a maior entidade gestora dos sistemas públicos municipais de distribuição de água em Portugal, contando com mais de 193 mil clientes. Estes serviços municipalizados estão a investir, entre 2022 e 2026, mais de 71 milhões de euros na gestão e inovação dos sistemas de água e resíduos.
SMAS de Sintra concluem reabilitação do Reservatório da Eugaria em Colares
SMAS de Sintra concluem reabilitação do Reservatório da Eugaria em Colares
Após obras de requalificação no montante de 290 mil euros, o Reservatório da Eugaria, na Freguesia de Colares, está novamente operacional, servindo uma população de 410 habitantes. Iniciados em Maio do ano passado, os trabalhos contemplaram a reformulação da câmara de manobras e a reabilitação das células do reservatório. Uma intervenção dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) que vai melhorar a fiabilidade do abastecimento de água na freguesia de Colares. [gallery columns="2" size="large" ids="102088,102091"] As obras na unidade da Eugaria abrangeram a realização de trabalhos de construção civil, substituição dos circuitos hidráulicos e do sistema elevatório, a reformulação do sistema de telegestão e a requalificação dos espaços exteriores, compreendendo, ainda, a substituição das condutas adutoras e distribuidora no interior do recinto do reservatório. [gallery size="large" ids="102089,102090,102092"] O diretor delegado dos SMAS de Sintra, Carlos Vieira, congratula-se com a conclusão da empreitada, “que vai contribuir para a melhoria do abastecimento de água na freguesia de Colares que, nos últimos tempos, assistiu ainda à reabilitação do Reservatório da Praia das Maçãs e, em final de 2020, à entrada em funcionamento da nova unidade de Casas Novas, um investimento na ordem de 1 milhão e 400 mil euros, que serve as localidades de Penedo, Casas Novas, Azóia, Atalaia e Ulgueira”. Este responsável realçou que os SMAS de Sintra têm desenvolvido um conjunto de intervenções de reabilitação de reservatórios, como aconteceu também recentemente com o Reservatório da Amoreira, em São João das Lampas. “Na área urbana, está em fase de lançamento de concurso, no montante de 610 mil euros, a empreitada de remodelação da câmara de manobras do Reservatório da Rinchoa, na freguesia de Rio de Mouro”, revela Carlos Vieira.
Sintra investe 2 milhões de euros em Areias e Alvarinhos
Sintra investe 2 milhões de euros em Areias e Alvarinhos
Intervenção dos SMAS de Sintra em São João das Lampas
Estão a decorrer a bom ritmo as obras do subsistema de saneamento de Areias e Alvarinhos, em São João das Lampas, um investimento dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) no montante de 2 milhões de euros. A intervenção em Barreira, São Miguel e Funchal, que integra o mesmo sistema de saneamento, foi concluída recentemente, após a realização de obras no valor de 1 milhão e 100 mil euros. Os trabalhos em curso abrangem as localidades de Areias, Alvarinhos e A-do-Longo e compreendem a construção das redes de drenagem de águas residuais domésticas e pluviais, para além da remodelação da rede de abastecimento de água. “Esta empreitada vai dotar de saneamento estas localidades da União das Freguesias de São João das Lampas e Terrugem, beneficiando mais de 600 pessoas, numa intervenção que será complementada pela construção da ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) de Alvarinhos”, realçou Carlos Vieira, Diretor Delegado dos SMAS de Sintra, após uma visita às obras que decorrem na Rua da Cabine, em Alvarinhos, onde se inteirou ainda da localização da futura ETAR. Este responsável salientou ainda que, tal como já aconteceu em Barreira, São Miguel e Funchal, estas obras têm merecido um rigoroso acompanhamento arqueológico, dada a sensibilidade patrimonial da zona, cumprindo todos os requisitos impostos pela Direção Geral do Património Cultural (DGPC). “A intervenção em Areias e Alvarinhos insere-se no plano de investimentos dos SMAS de Sintra que ascende a mais de 22 milhões de euros na União das Freguesias de São João das Lampas e Terrugem”, frisou Carlos Vieira, enunciando a empreitada em curso em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela (1 milhão e 600 mil euros). Em Barreira, São Miguel e Funchal, a empreitada compreendeu a remodelação de toda a rede de abastecimento de água, que se encontra garantido a partir do Reservatório da Amoreira. Foram substituídos ainda os ramais domiciliários. Face à cota do lugar de Funchal, em relação ao reservatório, a intervenção compreendeu a construção de uma estação hidropressora em Barreira, para elevação da pressão na rede de distribuição. As obras permitiram dotar estas localidades de rede de drenagem de águas residuais, em substituição das fossas sépticas que, devido à natureza rochosa do solo, podiam originar escorrências de efluentes. O subsistema de drenagem, que beneficia cerca de 250 habitantes, é encaminhado para as estações elevatórias de Barreira e Funchal e posterior ligação à rede existente e tratamento na ETAR de São João das Lampas. Os SMAS de Sintra são a maior entidade gestora dos sistemas públicos municipais de distribuição de água em Portugal, contando com mais de 190 mil clientes. Estes serviços municipalizados estão a investir, entre 2021 e 2025, mais de 80 milhões de euros na gestão e inovação dos sistemas de água e resíduos.
Obras de requalificação de Paiões estão na reta final
Obras de requalificação de Paiões estão na reta final
As obras de requalificação da centralidade de Paiões, na freguesia de Rio de Mouro, estão na reta final e os trabalhos respeitantes aos SMAS de Sintra (Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra)  estão concluídos. Com término previsto para setembro, a empreitada está a mudar a face do espaço público, inclusivamente do recinto do Grupo Desportivo Recreativo e Cultural de Paiões (GDRCP). A intervenção representa um investimento da Câmara Municipal (CMS) e dos SMAS de Sintra que totaliza 1 milhão e 27 mil euros, com 221 mil euros relativos à requalificação das redes de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais domésticas e pluviais e a renovação da contentorização de resíduos urbanos. [gallery columns="2" size="large" ids="101150,101149"] O diretor delegado, Carlos Vieira, visitou, recentemente, as obras em curso em Paiões e congratulou-se com a conclusão dos trabalhos que dizem respeito aos SMAS de Sintra. Este responsável recordou que os SMAS de Sintra e a CMS estão a desenvolver várias intervenções em conjunto, concretamente na área envolvente ao antigo Mercado de Fanares (Mem Martins) e na Avenida D. Nuno Álvares Pereira (Agualva), para além das empreitadas que contemplam a construção de novas ciclovias no Algueirão e na Portela de Sintra. Com vista a minimizar os incómodos para a população local, esta empreitada foi lançada de forma articulada, para uma área de intervenção com uma extensão de mais de 18 mil metros quadrados, abrangendo os largos de Paiões, da Fonte e do Arquiteto Adães Bermudes, e a ligação viária principal composta pelas ruas dos Castelinhos e Máximo Silva, além de um conjunto de artérias secundárias e o recinto do campo de futebol e parque infantil do GDRCP. Na área do abastecimento de água, os trabalhos permitiram garantir a distribuição de água de forma fiável em termos de caudais e de pressão, assegurando ainda o reforço do sistema de combate a incêndios. No domínio das águas residuais, além da renovação da rede, foram instalados dois novos coletores, de diâmetro 250, nas ruas Maria Inácia Perdigão Silva e do Moinho Velho. A renovação da contentorização, com substituição de equipamentos de superfície por enterrados, foi concretizada no Largo de Paiões, na Rua do Moinho Velho e na Azinhaga da Fonte, com os novos equipamentos já operacionais. [gallery size="large" columns="2" ids="101148,101154"] A empreitada visa a requalificação do espaço público de Paiões, no âmbito da Área de Reabilitação Urbana de Rio de Mouro Velho, com o objetivo de valorizar as características singulares desta povoação. A intervenção pretende revitalizar o ambiente de “aldeia”, criando condições para restabelecer o espírito de vizinhança, privilegiando a sociabilização e a circulação pedonal e outros modos de transporte suaves.
Terceira célula do Reservatório do Casal do Cotão
Terceira célula do Reservatório do Casal do Cotão
Loteamento do Campus e Faculdade de Medicina da Universidade Católica Portuguesa
Está a avançar a bom ritmo a construção da 3.ª célula do Reservatório do Casal do Cotão, que visa assegurar o abastecimento ao loteamento que engloba o Campus e a Faculdade de Medicina da Universidade Católica Portuguesa (UCP), na freguesia de Rio de Mouro. A célula começa a ganhar forma com a instalação das paredes, que são formadas por painéis pré-fabricados em betão. Projetada com uma geometria retangular, com 52.6 metros de comprimento e 7.8 metros de altura, a nova célula terá uma capacidade de reserva de 5.000 m³ de água, complementando os atuais dois depósitos circulares do reservatório (com 10.000 m³). Face aos condicionalismos impostos pela área de terreno disponível, foi projetada uma célula semienterrada, constituída por componentes pré-fabricados, com a cobertura em betão e os respetivos elementos suportados nas paredes do depósito e num pórtico interior (parede deambulatória). “A construção da 3.ª célula, que está a decorrer a bom ritmo, vai reforçar a capacidade de armazenamento e aumentar a fiabilidade do fornecimento de água à população e às instituições ali existentes e a instalar”, realça Carlos Vieira, diretor delegado dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS de Sintra), após visita às obras. Assumindo-se como uma responsabilidade dos SMAS de Sintra, a distribuição de água à zona do loteamento do Campus e da Faculdade de Medicina da UCP será, assim, garantida através desta 3.ª célula do Reservatório do Casal do Cotão, prevenindo qualquer constrangimento resultante do crescimento populacional e do desenvolvimento urbanístico da zona que já acolhe o primeiro curso privado de Medicina. Situado nas imediações do Taguspark, o loteamento abrange uma área aproximada de 70 hectares, incluindo o Campus e a Faculdade de Medicina da UCP, para além do colégio internacional St. George’s School. Carlos Vieira reforça que a construção da 3.ª célula do reservatório “vem responder assim às necessidades, ao nível do abastecimento de água, que decorrem da operação de loteamento do Campus e da Faculdade de Medicina da Universidade Católica, que vai, certamente, tornar aquela área numa zona de referência do concelho de Sintra”. Os SMAS de Sintra assumirão, após a execução das redes (abastecimento de água, drenagem de águas residuais domésticas e drenagem de águas pluviais) no âmbito da operação de loteamento, a sua responsabilidade na gestão e manutenção de infraestruturas essenciais, como sucede em todo o território do concelho.
Remodelação de coletores na Rua Mourisca em Capa Rota
Remodelação de coletores na Rua Mourisca em Capa Rota
Investimento dos SMAS de Sintra de 230 mil euros
Estão a avançar a bom ritmo as obras de remodelação de coletores na Rua Mourisca, em Capa Rota, na União das Freguesias de Sintra, que deverão estar concluídas no terceiro trimestre deste ano. Após uma primeira intervenção em 2020, na Rua Pé de Mouro, os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) estão a proceder à remodelação dos coletores de águas residuais domésticas e pluviais da Rua Mourisca, num investimento de 230 mil euros, com um prazo de execução de 90 dias. A intervenção na Rua Mourisca, que se iniciou em abril, compreende, assim, a remoção das tubagens existentes e a instalação de novos coletores, em manilhas de betão DN400 (águas pluviais) e em Ferro Fundido Dúctil DN200 (águas residuais), assim como a execução de câmaras de visita, ramais domiciliários e sumidouros. Esta empreitada vem complementar a intervenção anteriormente realizada na Rua Pé de Mouro, que representou um investimento de 540 mil euros e consistiu na instalação de um coletor pluvial, numa extensão de 815 metros, para permitir a drenagem de águas residuais através de ligação à Ribeira de Caparide. Foi instalado ainda um coletor doméstico, com cerca de 960 metros, que serve a zona industrial de Pé de Mouro e com ligação ao emissário de Caparide.
Requalificação da área envolvente ao antigo Mercado de Fanares em Mem Martins
Requalificação da área envolvente ao antigo Mercado de Fanares em Mem Martins
As obras de requalificação da área envolvente ao antigo Mercado de Fanares, na freguesia de Algueirão-Mem Martins, estão a avançar a bom ritmo, com a primeira zona intervencionada, a Praceta Nau São Rafael, a apresentar já uma imagem renovada após a reabilitação do espaço público e a renovação das infraestruturas de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais. Iniciada em outubro em 2021, a intervenção representa um investimento municipal de 2 milhões e 344 mil euros, com as obras a cargo dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) a ascenderem a 436 mil euros. [gallery columns="2" size="large" ids="90622,90623"] Constituindo uma empreitada conjunta da Câmara Municipal e dos SMAS de Sintra, os trabalhos contemplam uma área com uma extensão de mais de 27 mil metros quadrados, abrangendo a Alameda Afonso de Albuquerque, a Rua da Índia Portuguesa e as pracetas de Goa, de Panjim, de Damão e Nau São Rafael, numa zona urbana marcada ainda pela proximidade ao projeto de requalificação da ribeira da Laje (avenidas da Bela Vista e Capitães de Abril). “Os SMAS de Sintra estão a promover a requalificação das redes de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais e, ainda, a renovação da contentorização de resíduos urbanos, com a substituição de equipamentos de superfície por enterrados, numa empreitada que visa revitalizar esta zona central da freguesia de Algueirão-Mem Martins”, acentua Carlos Vieira, diretor delegado dos SMAS de Sintra, após visita às obras que estão a requalificar o espaço público com a criação de áreas de recreio, percursos cicláveis e reordenamento dos locais de estacionamento. O projeto inclui a criação de uma praça central, englobando as pracetas de Goa, de Panjim e de Damão, beneficiando da demolição, concretizada em maio de 2020, do Mercado de Fanares. A nova praça vai dispor de um café/esplanada no local do antigo mercado, sendo prevista a criação de locais vocacionados para a realização de diversos eventos, como mercados e feiras temáticas (velharias, artesanato, sazonais, gastronomia regional…), além da remodelação total do parque infantil com a criação de uma nova zona lúdica. Esta nova centralidade em Mem Martins vai favorecer a ligação pedonal entre o novo estacionamento da Praceta Nau São Rafael e a estação de comboios, com cerca de 450 metros de extensão. A intervenção contempla igualmente a ligação ao Parque Linear da Ribeira da Laje, aberto ao público em 2019, e que permitiu a ligação entre Mem Martins e Rio de Mouro, numa área total de intervenção de 13,5 hectares. “À semelhança do que está a suceder na Avenida D. Nuno Álvares Pereira, em Agualva, e no âmbito da requalificação da centralidade de Paiões, em Rio de Mouro, os trabalhos de reabilitação da área envolvente ao antigo Mercado de Fanares, em Algueirão-Mem Martins, estão a ser articulados entre a Câmara Municipal e os SMAS de Sintra”, frisou Carlos Vieira, que recordou que as empreitadas dos SMAS de Sintra no Algueirão e na Portela de Sintra contemplam, ainda, a construção de novas ciclovias. Os SMAS de Sintra estão a investir 5 milhões de euros na freguesia de Algueirão-Mem Martins, com a realização de empreitadas que abrangem as suas três áreas de atuação: abastecimento de água, drenagem e tratamento de águas residuais e recolha e transporte de resíduos urbanos. Para além da obra na zona do antigo Mercado de Fanares, o principal investimento, no valor de três milhões de euros, está a decorrer no Algueirão, no âmbito de uma empreitada municipal que contempla, ainda, a execução de ligação ciclável e pedonal entre Ouressa e a Igreja do Algueirão. Em Mem Martins, na remodelação da rede de distribuição de água com origem no Reservatório de Ouressa, estão a ser investidos 1,5 milhões de euros.
SMAS de Sintra investem em Palmeiros e Alto das Falimas
SMAS de Sintra investem em Palmeiros e Alto das Falimas
Empreitada ascende a 1 milhão e 100 mil euros
Já arrancaram as obras que vão concluir o subsistema de Palmeiros e Alto das Falimas, na União das Freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar, que representam um investimento de 1 milhão e 100 mil euros dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra). Com um prazo de execução de 540 dias (18 meses), a intervenção, em curso na Rua da Escola, vai dotar aquelas localidades de rede de drenagem de águas residuais domésticas, incluindo a construção de estação e conduta elevatória, para além de concluir a remodelação da rede de distribuição de água. Esta empreitada vai beneficiar cerca de 300 habitantes. Palmeiros e Alto das Falimas não dispõem de rede de drenagem de águas residuais, sendo o tratamento garantido através de sistemas unitários (fossas sépticas) que, em face da natureza rochosa do solo, permitem, pontualmente, escorrências de efluente. Com esta obra, as duas povoações ficam dotadas de saneamento, com as águas residuais encaminhadas para a estação elevatória e posterior tratamento na ETAR de Cortegaça e Coutinho Afonso. A intervenção vai responder, ainda, à necessidade de remodelar a rede de abastecimento de água, constituída por tubagens já em fim de vida, para além de redefinir os patamares altimétricos (reduzindo a elevação de parte dos volumes do consumo) a partir do futuro Reservatório de Cortegaça, diminuindo a área de influência do Reservatório do Sabugo que abastece estas localidades. “Os SMAS de Sintra continuam a renovar as infraestruturas de abastecimento de água mais antigas, com maior índice de roturas, assim como conferem prioridade à execução da rede de saneamento em zonas que, atualmente, são servidas com recurso a fossas sépticas”, acentua Carlos Vieira, Diretor Delegado dos SMAS de Sintra, após visitar as obras a decorrerem em Palmeiros e Alto das Falimas. Este responsável recorda que, no território da União das Freguesias de Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar e nos últimos dois anos, os SMAS de Sintra investiram em várias frentes e localidades, como foi o caso da remodelação e prolongamento da rede de abastecimento de água em Dona Maria (150 mil euros); a remodelação das redes de drenagem de águas residuais (domésticas e pluviais) num troço da Avenida da Liberdade e na Avenida 25 de Abril, em Pêro Pinheiro (385 mil euros); e instalação de conduta e válvula redutora de pressão em Morelena (450 mil euros). Constituindo a união de freguesias com o segundo maior volume de investimentos por parte dos SMAS de Sintra (após São João das Lampas e Terrugem), “Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar foi palco, ainda, da construção da rede de saneamento em Camarões (750 mil euros) e do emissário de ligação em Aruil (275 mil euros), assim como da construção da rede de saneamento em Aruil, Biqueirão e Alveijar (1 milhão e 134 mil euros)”, enuncia ainda Carlos Vieira.
Sintra investe mais de 2,2 milhões de euros em Cabrela
Sintra investe mais de 2,2 milhões de euros em Cabrela
Construção de ETAR de Cabrela vai complementar empreitada em curso em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela
O Município de Sintra está a investir 2 milhões e 260 mil euros em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela na remodelação da rede de abastecimento de água e na construção da rede de drenagem de águas residuais domésticas, incluindo a ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) de Cabrela, que vai dar resposta a cerca de 900 habitantes. Uma intervenção dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) no sentido de melhorar a qualidade de vida da população que reside nestas localidades da União das Freguesias de São João das Lampas e Terrugem. Em curso está a empreitada de remodelação da rede de abastecimento de água e construção da rede de drenagem de águas residuais domésticas em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela, no montante de 1 milhão e 600 mil euros, que será complementada, nas próximas semanas, com o arranque da construção da ETAR de Cabrela, um investimento de 660 mil euros, com um prazo de execução de 365 dias. A empreitada em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela está a decorrer a bom ritmo, abrangendo a construção de uma rede de coletores com cerca de 4,5 quilómetros, contemplando, ainda, a remodelação da rede de abastecimento de água. Com um prazo de execução de 900 dias, os trabalhos iniciaram-se no final de 2020, ligeiramente mais tarde do que estava previsto devido à necessidade de acompanhamento arqueológico e as devidas autorizações por parte da Direção Geral do Património Cultural, por se tratar de uma área de elevada sensibilidade arqueológica. “Para além da melhoria do abastecimento de água, esta intervenção dos SMAS de Sintra vai permitir dotar de saneamento as localidades de Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela, que não dispõem de rede de drenagem de águas residuais, assumindo-se como uma obra com significativos benefícios para a população local e em termos ambientais”, destacou Carlos Vieira, diretor delegado dos SMAS de Sintra, após a realização de uma visita ao local dos trabalhos que decorrem em Faião. Este responsável visitou, ainda, o local de implantação da ETAR, situado a sul das povoações de Silva, Faião e Cabrela e a norte de Casais de Cabrela, ocupando uma área de 2.545 metros quadrados. Adotando uma solução de tratamento por biomassa em suspensão, por lamas ativadas em vala de oxidação, as águas residuais tratadas serão encaminhadas para um afluente da ribeira de Cabrela, através da construção de um coletor de ligação da ETAR à linha de água. Estas empreitadas integram um projeto mais vasto que incluiu a construção das redes de Godigana e Carne Assada, um investimento de 1 milhão e 728 mil euros, que beneficiou cerca de 450 habitantes. A rede de drenagem é constituída por duas bacias, incluindo a rede de coletores, uma estação elevatória de águas residuais em Casais de Cabrela e as ETAR de Godigana e Cabrela. A ETAR de Godigana está em atividade e representou um investimento de 400 mil euros. “A intervenção em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela insere-se no plano de investimentos dos SMAS de Sintra que ascende a mais de 22 milhões de euros na União das Freguesias de São João das Lampas e Terrugem, de longe o território a beneficiar de maior volume de investimento na melhoria dos sistemas de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais”, acentuou Carlos Vieira, enunciando, a título de exemplo, as empreitadas do subsistema de Barreira, São Miguel e Funchal (recentemente concluída) e do subsistema de Areias e Alvarinhos (em curso). Os SMAS de Sintra são a maior entidade gestora dos sistemas públicos municipais de distribuição de água em Portugal, contando com mais de 190 mil clientes. Estes serviços municipalizados estão a investir, entre 2021 e 2025, mais de 80 milhões de euros na gestão e inovação dos sistemas de água e resíduos.
SMAS de Sintra investem 8 milhões e 800 mil euros em Algueirão-Mem Martins
SMAS de Sintra investem 8 milhões e 800 mil euros em Algueirão-Mem Martins
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) estão a investir 8 milhões e 800 mil euros em Algueirão-Mem Martins. O plano de investimentos dos SMAS de Sintra foi apresentado durante a Presidência Aberta realizada na freguesia (que decorreu esta quinta-feira, dia 21 de julho), que contemplou a visita à empreitada de remodelação da rede de abastecimento de água de Mem Martins, com origem no Reservatório de Ouressa, e uma ação de sensibilização no âmbito da Operação “Sintra e os Biorresíduos”, que expandiu a recolha seletiva de resíduos alimentares a áreas como a Tapada das Mercês e Casais de Mem Martins. Os SMAS de Sintra têm em curso várias intervenções no âmbito das suas atribuições, no sentido de aumentar a eficiência dos sistemas de abastecimento de água, drenagem e tratamento de águas residuais e recolha e transporte de resíduos urbanos, visando a prestação de um melhor serviço para a população da freguesia, que ascende a mais de 68 mil pessoas. [gallery columns="2" size="large" ids="100838,100867"]   O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, destacou que “os SMAS de Sintra estão a desenvolver um conjunto de investimentos de renovação das infraestruturas, ao nível do abastecimento de água e do saneamento, mas também com uma forte aposta na renovação de contentorização, em intervenções articuladas com os serviços camarários no sentido de minimizar os impactos que decorrem da realização de obras”. Segundo o autarca, a freguesia de Algueirão-Mem Martins é um bom exemplo da “articulação entre serviços” em que a requalificação do espaço público é acompanhado da remodelação de infraestruturas. Na área do abastecimento de água, as principais intervenções compreendem as empreitadas de remodelação da rede de abastecimento de água de Mem Martins, que representa um investimento de 1 milhão e 524 mil euros, e a renovação da rede do Algueirão, com o montante de 2 milhões e 950 mil euros, neste caso no âmbito de uma empreitada conjunta com a Câmara Municipal (valor global de 3 milhões e 560 mil euros) que inclui a execução de uma ciclovia entre Ouressa e a Igreja do Algueirão, numa distância de 2,8 quilómetros, que vai estabelecer a ligação entre as sedes dos agrupamentos de escolas Ferreira de Castro e Domingos Saraiva. A articulação entre os serviços municipais, Câmara e SMAS de Sintra, está expressa ainda na requalificação da área envolvente ao antigo Mercado de Fanares, uma empreitada que ascende a 2 milhões e 345 mil euros, com os trabalhos de reabilitação da rede de distribuição de água, drenagem e tratamento de águas residuais e renovação da contentorização no valor de 436 mil euros. A substituição de equipamentos de contentorização de superfície por enterrados, uma aposta estratégica dos SMAS de Sintra, vai representar um investimento superior a 2 milhões de euros, com a instalação de 234 contentores em Mem Martins, 170 no Algueirão e 227 na Tapada das Mercês. Os SMAS de Sintra vão avançar ainda com a reabilitação da Estação de Tratamento de Águas Residuais da Cavaleira, um investimento superior a 1 milhão e 250 mil euros, e a requalificação da câmara de manobras do Reservatório da Rinchoa, no valor de 610 mil euros, uma empreitada que vai beneficiar, além de Rio de Mouro e Serra das Minas, zonas das Mercês e de Mem Martins. [gallery columns="2" size="large" ids="100836,100835"] Além da apresentação do plano de investimentos, os SMAS de Sintra anunciaram, ainda durante a Presidência Aberta, a expansão da recolha seletiva de resíduos alimentares (biorresíduos) à totalidade da freguesia de Algueirão-Mem Martins, envolvendo, assim, as zonas da Tapada das Mercês e de Casais de Mem Martins. Com esta expansão, concretizada através da realização de uma ação de sensibilização na estação da CP da Tapada das Mercês, o sistema de recolha de biorresíduos passa a abranger, nesta freguesia, um universo de mais de 68 mil pessoas, correspondentes a cerca de 31 mil alojamentos.
Remodelação das redes de abastecimento de água e drenagem pluvial na Portela de Sintra
Remodelação das redes de abastecimento de água e drenagem pluvial na Portela de Sintra
Investimento de dois milhões de euros inclui nova ciclovia
O Município de Sintra está a investir dois milhões de euros na remodelação das redes de abastecimento de água e de drenagem pluvial na Portela de Sintra, numa empreitada que inclui a execução de nova ciclovia. Com um prazo de execução de 34 meses (1020 dias), a intervenção constitui uma empreitada conjunta da Câmara e dos Serviços Municipalizados de Água de Sintra (SMAS de Sintra), inserindo-se na estratégia municipal de melhoria da qualidade de vida da população. “A Câmara de Sintra tem desenvolvido um plano de investimento abrangente e que tem melhorado a qualidade de vida das pessoas. As ciclovias, o investimento na rede de distribuição de água e a capacidade das pessoas se deslocarem em segurança, têm sido prioridades na atuação do município”, salienta o presidente da Câmara Municipal e do Conselho de Administração dos SMAS de Sintra, Basílio Horta. A intervenção ao nível da rede de abastecimento de água, que vai beneficiar cerca de cinco mil habitantes, terá lugar numa extensão de mais de 7 km, com a instalação de condutas de PEAD (Polietileno de Alta Densidade) de diâmetros 90,110, 160 e 200 mm, em substituição das atuais em fibrocimento. As obras contemplam ainda a remodelação de 336 ramais de abastecimento de água. Os trabalhos na rede de drenagem pluvial vão ser concretizados no Largo Vasco da Gama, na zona contígua ao acesso à estação da Portela de Sintra. A empreitada compreende, ainda, o desvio de um coletor pluvial de diâmetro 600 mm que se encontra por debaixo das bancadas do campo de futebol do Sport União Sintrense. A ciclovia da Portela de Sintra terá uma extensão aproximada de 800 metros, permitindo incrementar a mobilidade suave e a segurança rodoviária, ordenar/requalificar espaços públicos e ligar equipamentos estruturantes, como a interface da Portela de Sintra, a Escola Secundária de Santa Maria e zonas de comércio e serviços.      Os SMAS de Sintra são a maior entidade gestora dos sistemas públicos municipais de distribuição de água em Portugal, contando com mais de 190 mil clientes. Estes serviços municipalizados estão a investir, durante o triénio 2019/2021, mais de 50 milhões de euros na gestão e inovação dos sistemas de água e resíduos.
Agualva – Interrupção do abastecimento de água
Agualva – Interrupção do abastecimento de água
Dia 12 de agosto, das 09h00 às 13h00
Atendimento Comercial
09:00h/17:30h
Leituras
24 horas
Resíduos Urbanos
24 horas
Avarias na Via Pública
24 horas