SMAS Sintra

Sistema de Recolha Seletiva de Biorresíduos
Sistema de Recolha Seletiva de Biorresíduos
Faça parte da Biorreciclagem! Adesão Gratuita
SMAS de Sintra disponibilizam agendamento de atendimento presencial
SMAS de Sintra disponibilizam agendamento de atendimento presencial
O  agendamento de atendimento presencial é o novo serviço online disponibilizado pelos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), que visa oferecer uma resposta mais eficiente aos seus clientes, evitando tempos de espera e filas nos balcões de atendimento de Sint
Projeto de Valorização e Reciclagem de Têxteis em fase de alargamento a todo o concelho
Projeto de Valorização e Reciclagem de Têxteis em fase de alargamento a todo o concelho
Precisamente um ano antes da obrigatoriedade de implementação da recolha seletiva de resíduos têxteis, que será uma realidade a partir de janeiro de 2025, os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), em parceria com a Câmara Municipal de Sintra e a To Be Green
Orçamento dos SMAS para 2024 ascende a 94,8 milhões de euros
Orçamento dos SMAS para 2024 ascende a 94,8 milhões de euros
O Orçamento dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) para 2024 ascende a 94,8 milhões de euros, com a realização de investimentos na ordem dos 16,5 milhões de euros. Entre 2024 e 2028, o Plano Plurianual de Investimentos dos SMAS de Sintra totaliza 76,6 milhões de euros, nas três áreas de atuação: abastecimento de água, drenagem e tratamento de águas residuais e recolha de resíduos urbanos. Para Basílio Horta, presidente da Câmara Municipal e do Conselho de Administração dos SMAS de Sintra, é “sempre com foco nos nossos munícipes que prosseguimos a renovação de infraestruturas ao nível do abastecimento de água, a construção e remodelação da rede de saneamento e a melhoria da eficiência do sistema de recolha de resíduos urbanos”. Na área do abastecimento de água, os principais investimentos dizem respeito à renovação das redes em vários pontos do concelho de Sintra. Um conjunto de intervenções de remodelação das infraestruturas mais antigas, com maior índice de roturas, no sentido de melhorar a eficiência da distribuição de água à população, incluindo a requalificação de reservatórios, como o caso da Rinchoa e o Elevado das Mercês. Estas intervenções inserem-se, ainda, no objetivo estratégico de prosseguir a redução dos níveis de água não faturada. “Essa aposta traduziu-se na redução de 30,9% em 2014 para 17,7% em 2022”, frisa Basílio Horta, que reafirma a meta ambiciosa de, no final de 2025, as perdas de água se situarem nos 15%. “Para o efeito, os SMAS de Sintra vão investir, até 2028, na área do abastecimento de água, cerca de 25 milhões de euros”, sublinha o autarca. Outro investimento relevante assenta na expansão e remodelação da rede de drenagem de águas residuais domésticas, em particular nas Uniões de Freguesias de São João das Lampas/Terrugem e Almargem do Bispo/Pêro Pinheiro/Montelavar, com intervenções em fase de conclusão em Palmeiros e Alto das Falimas, em Areias e Alvarinhos e em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela. Para além do arranque da construção da rede de saneamento em Assafora, os SMAS de Sintra vão avançar com a construção das Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Alvarinhos e Camarões e concretizarem a remodelação das unidades de tratamento de Almargem do Bispo, Azóia e Cavaleira (que já se encontram em obra). No domínio dos resíduos, a aposta passa por prosseguir o redimensionamento e reformulação da contentorização, com substituição de equipamentos de superfície por enterrados, em curso em todo o concelho e, por outro lado, incrementar a recolha seletiva, nomeadamente ao nível dos biorresíduos (resíduos alimentares), com o objetivo de, a curto/médio prazo, passar dos atuais 50 mil para 80 mil aderentes. [gallery columns="2" size="large" ids="174211,174210"] No capítulo da despesa, o orçamento dos SMAS de Sintra é condicionado, por um lado, pelo acréscimo que resulta das atualizações remuneratórias definidas para a Administração Pública, que se traduzem num aumento de cerca de 1 milhão de euros, e, por outro, pelo agravamento de custos (superior a 1 milhão e 700 mil euros) estabelecido para 2024 pelas empresas Águas do Tejo Atlântico e EPAL, referente, respetivamente, ao tratamento de águas residuais e ao fornecimento de água. Empenhados em reforçar a atuação ao nível da educação e sensibilização ambiental, os SMAS de Sintra vão inaugurar, durante o ano de 2024, o Museu da Água e Resíduos, que se assumirá como um polo de excelência na área do Ambiente, sensibilizando a comunidade em geral para a adoção de comportamentos ambientalmente corretos, em particular na área do ciclo urbano da água e dos resíduos. Criados em maio de 1946, os SMAS de Sintra são a maior entidade municipal gestora ao nível do abastecimento de água, com mais de 195 mil clientes, servindo uma população de 385 mil habitantes, distribuídos por uma área de 320 km². São responsáveis ainda pela gestão dos sistemas públicos de drenagem e tratamento de águas residuais e recolha e transporte de resíduos urbanos a destino final adequado.
SMAS avançam com reabilitação do Reservatório da Rinchoa
SMAS avançam com reabilitação do Reservatório da Rinchoa
Representando um investimento de 631.469,25€, com um prazo de execução de 540 dias (18 meses), os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão avançar com a remodelação da câmara de manobras do Reservatório da Rinchoa, na freguesia de Rio de Mouro. Durante a intervenção, será assegurada a continuidade do abastecimento de água à população e a operacionalidade do sistema, que serve as localidades de Rio de Mouro, Mercês, Serra das Minas e parte de Mem Martins. A assinatura do auto de consignação, que permite o avanço da empreitada, foi celebrado recentemente pelo diretor delegado dos SMAS de Sintra, Carlos Vieira, e pelos representantes do empreiteiro. [gallery columns="2" size="large" ids="162677,162678"] A reabilitação integral da câmara de manobras do Reservatório da Rinchoa, composto por três células com 5.000 m3/cada, vai contemplar a substituição de todas as tubagens e válvulas, para além da reabilitação de paredes, tetos, revestimentos interiores e exteriores e a substituição da cobertura. As obras incluem ainda a instalação de válvulas de seccionamento individual das condutas distribuidoras para Rio de Mouro e Mem Martins, incluindo a medição do caudal individual para cada uma destas zonas abrangidas por este reservatório. A intervenção a realizar no Reservatório da Rinchoa abrange a câmara de manobras e as tubagens e acessórios do sistema de adução e distribuição, uma vez que já apresentam sinais de desgaste e corrosão, o que poderá dar origem a roturas e consequente perturbação no fornecimento de água à população. Já este ano, os SMAS de Sintra promoveram uma intervenção de reparação de duas roturas na tubagem da câmara de manobras, em trabalhos que foram considerados urgentes e inadiáveis, porque a perda de água era contínua e com possibilidade de expansão. [gallery columns="2" size="large" ids="162682,162766"] O avanço desta intervenção sofreu algum atraso na medida em que um primeiro concurso público ficou deserto, sem a apresentação de qualquer proposta válida. Uma situação a que não é alheia a especificidade dos trabalhos, de complexa execução, que impõe a utilização de mão de obra de forma intensiva em detrimento de equipamentos mecânicos mais pesados, com o consequente acréscimo de custos. Por outro lado, dada a necessidade de continuar a assegurar a distribuição de água à população, esta empreitada exige um faseamento muito rigoroso dos trabalhos.
SMAS de Sintra promovem ampliação e requalificação da ETAR da Azóia
SMAS de Sintra promovem ampliação e requalificação da ETAR da Azóia
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão avançar com a ampliação e remodelação da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Azóia, na freguesia de Colares, num investimento de cerca de 1 milhão e 100 euros, com um prazo de execução de 480 dias (16 meses). A assinatura do auto de consignação, que permite o avanço da empreitada, decorreu recentemente com a presença do diretor delegado dos SMAS de Sintra, Carlos Vieira, e dos representantes do empreiteiro. [gallery columns="2" size="large" ids="164170,164169"] Após o lançamento de concursos públicos que ficaram desertos, por ausência de propostas, os SMAS de Sintra vão, finalmente, concretizar a requalificação e ampliação de uma unidade do sistema de saneamento que se encontra numa zona sensível do concelho, em pleno Parque Natural de Sintra-Cascais. Durante a execução dos trabalhos, o equipamento vai continuar em funcionamento. A ETAR da Azóia está em exploração desde 1994, tendo sido dimensionada para uma população de 500 habitantes e um caudal médio de 80 m³/dia, o qual é ultrapassado em diversas ocasiões. Nesse sentido, a empreitada contempla a ampliação da estação de tratamento, com a construção de um conjunto de tanques, incluindo canal de oxidação e decantador secundário, a execução de unidade elevatória de lamas, a edificação de edifício para cisterna de água filtrada e poço de bombagem, assim como a remodelação do edifício de exploração e arrecadação de cal e outros reagentes. A ETAR da Azóia será, ainda, dotada de mecanismos de medição de caudais à entrada. [gallery columns="2" size="large" ids="164173,164174"] Recorde-se que, para além da Azóia, os SMAS de Sintra têm em curso a requalificação da ETAR de Almargem do Bispo (640 mil euros) e a remodelação da unidade da Cavaleira (1 milhão e 600 mil euros). No caso da ETAR situada na freguesia de Algueirão-Mem Martins, os SMAS de Sintra vão alargar a utilização externa da água residual tratada, viabilizando a rega dos espaços verdes do futuro Hospital de Sintra e do Parque Urbano da Cavaleira. A empreitada de beneficiação da ETAR da Cavaleira, que se encontra em fase de arranque, vai reforçar o tratamento de águas residuais provenientes da Cavaleira, Coopalme e Sacotes, num universo de cerca de nove mil pessoas.
Obras de requalificação de Covas (Rio de Mouro) avançam no terreno
Obras de requalificação de Covas (Rio de Mouro) avançam no terreno
Estão em curso as obras de requalificação da centralidade de Covas, na freguesia de Rio de Mouro, num investimento global do município de Sintra na ordem dos 750 mil euros. Com um prazo de execução de 365 dias, os trabalhos a cargo dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra), que ascendem a 315 mil euros, assentam na renovação das infraestruturas de abastecimento de água, de drenagem de águas residuais domésticas e substituição de contentorização de recolha de resíduos urbanos. [gallery columns="2" size="large" ids="160075,160079,160080,160112"] Inserida nas intervenções municipais programadas no âmbito da Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Rio de Mouro Velho, a intervenção na centralidade da localidade de Covas visa a melhoria do espaço público, com o objetivo de reforçar “as características singulares” de uma zona predominantemente rural. Numa empreitada conjunta da Câmara Municipal de Sintra e dos SMAS de Sintra, a aposta passa, segundo o projeto de execução, “pela criação de condições de espaço público para que se volte a estabelecer o espírito de vizinhança entre os moradores, privilegiando-se a circulação pedonal e outros modos de circulação suave”, a par da implementação de equipamentos de mobiliário urbano que possibilitem o convívio e o lazer por parte da população. A anteceder a requalificação do espaço público, os SMAS de Sintra estão a proceder à reabilitação da rede de abastecimento de água, no sentido de melhorar a eficiência do sistema de distribuição, e à remodelação da rede de águas residuais domésticas e pluviais, aumentando a capacidade de drenagem, a par da renovação de contentorização de recolha de resíduos urbanos, neste caso na Rua das Flores e na Rua dos Girassóis, incluindo a construção de cais para os contentores. Para minimizar os incómodos para a população local, fazendo coincidir a intervenção de renovação das infraestruturas e de requalificação do espaço público, o Município avançou com uma empreitada conjunta, entre a autarquia e os SMAS de Sintra, à semelhança da que está em curso na área envolvente do antigo Mercado de Fanares, em Mem Martins. [gallery columns="2" size="large" ids="160085,160086"] A intervenção vai proporcionar a existência de arruamentos de carácter partilhado entre os veículos e os peões, com a introdução de sentidos únicos de modo a minimizar os eventuais conflitos, sendo alterado ainda os pavimentos, visando aumentar o conforto e a segurança da circulação pedonal. Os trabalhos vão incluir a recuperação de parte da Rua dos Malmequeres, de modo a reduzir os becos e situações de constrangimento. A área de intervenção será pontuada com espaços de estadia, bancos e resguardos, para fomentar o convívio da população local.
SMAS de Sintra instalam 140 novos contentores em Casal da Barota
SMAS de Sintra instalam 140 novos contentores em Casal da Barota
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão arrancar com a instalação de nova contentorização enterrada no Casal da Barota, na também denominada Urbanização Massamá Norte. A intervenção nesta área do território da União das Freguesias de Queluz e Belas, no limite com Massamá e Monte Abraão, contempla 140 equipamentos de diferentes valências (indiferenciados, plástico/metal, papel/cartão e vidro), divididos por cerca de 30 pontos de deposição, num investimento global na ordem dos 462 mil euros. O anúncio foi feito pelo diretor delegado dos SMAS de Sintra, Carlos Vieira, na passada sexta-feira, por ocasião da visita de trabalho (Presidência Aberta) realizada pelo presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, à União das Freguesias de Queluz e Belas. [gallery columns="2" size="large" ids="156209,156208,156210,156211"] Os primeiros contentores enterrados vão ser instalados na Rua Dona Brites, em articulação com uma intervenção da Câmara Municipal de Sintra, que se iniciou em meados de agosto, de reperfilamento do arruamento, numa área de intervenção da ordem dos 9800 metros quadrados. Os trabalhos vão dotar aquela artéria de mais 34 lugares de estacionamento, no total de 75, sendo melhorados ainda os percursos pedonais e efetuada a fresagem e a pavimentação da via rodoviária. As obras vão decorrer em três fases no sentido de minimizar os incómodos para os moradores e inserem-se no âmbito da empreitada do Programa de Recuperação das Vias Rodoviárias, que corresponde a um investimento em Queluz e Belas de 534 mil euros, e tem como objetivo a melhoria das condições de segurança e conforto na circulação, tanto pedonal como automóvel. [gallery columns="2" size="large" ids="156206,156205"] Aproveitando a realização desta intervenção da autarquia, os SMAS de Sintra vão proceder à instalação dos dois primeiros pontos de deposição no Casal da Barota, num total de 10 contentores, incluindo as diferentes valência da recolha seletiva (plástico/metal, papel/cartão e vidro), para além dos resíduos indiferenciados. Estes novos equipamentos traduzem-se num aumento muito significativo da capacidade de deposição, na melhoria da acessibilidade e da higiene e, por isso, valorizam o ambiente. Após a Rua Dona Brites, a substituição da contentorização de superfície, com instalação de 140 equipamentos enterrados, vai prosseguir naquela urbanização, dando sequência ao programa de melhoria do sistema de recolha de resíduos urbanos, que está a ser implementado um pouco por todo o concelho. Nas imediações do Casal da Barota, mas no território da União das Freguesias de Massamá e Monte Abraão, foram instalados novos equipamentos na Avenida José Régio e na Rua Direita de Massamá, assim como na zona envolvente do Centro Lúdico de Massamá.
Obras de requalificação da Rua João Villaret (Mercês) já avançaram no terreno
Obras de requalificação da Rua João Villaret (Mercês) já avançaram no terreno
Já se iniciaram as obras na Rua João Villaret, no âmbito da Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Mem Martins/Rio de Mouro, num investimento municipal de cerca de 210 mil euros. Numa empreitada conjunta entre a Câmara Municipal e os SMAS de Sintra (Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra), com um prazo de execução de 180 dias (seis meses), a intervenção vai complementar a requalificação paisagística que foi executada na extensão da Praça das Magnólias. Os trabalhos em curso, a cargo dos SMAS de Sintra, dizem respeito à execução do coletor de águas residuais. [gallery columns="2" size="large" ids="163636,163639"] Abrangendo uma área de intervenção de 2.817 metros quadrados, a empreitada municipal contempla a requalificação da zona de estacionamento já existente (com criação de 40 novos lugares), o arranjo paisagístico do arruamento e a execução de uma ligação confortável e qualificada entre a extensão da Praça das Magnólias e a Rua dos Escuteiros. A anteceder a requalificação do espaço público neste arruamento nas Mercês, na freguesia de Rio de Mouro, os SMAS de Sintra vão proceder à remodelação da rede de drenagem de águas residuais domésticas, no valor de cerca de 17 mil euros, numa intervenção municipal de reabilitação que será extensível a outras infraestruturas básicas, como a drenagem de águas pluviais e a iluminação pública. [gallery columns="2" size="large" ids="163640,163641"] A intervenção a realizar na Rua João Villaret, que abrange ainda a execução de um acesso direto para veículos de emergência pela Rua dos Escuteiros, surge na sequência dos trabalhos recentemente concluídos na extensão da Praça das Magnólias, uma área de elevado valor paisagístico, mas que apresentava espaços não tratados e ocupados indevidamente, que importava devolver ao usufruto da comunidade, em condições de salubridade e conforto. Ainda nas Mercês, também no âmbito da ARU de Mem Martins/Rio de Mouro, o Município de Sintra vai avançar, a médio prazo, com a requalificação da Rua Campos Monteiro, com a intervenção dos SMAS de Sintra a rondar os 230 mil euros. Também neste arruamento, antecedendo a intervenção de melhoria do espaço público, serão intervencionadas as infraestruturas ao nível do abastecimento de água e do saneamento e instalada nova contentorização de recolha de resíduos.
Obras de remodelação da ETAR de Almargem do Bispo a bom ritmo
Obras de remodelação da ETAR de Almargem do Bispo a bom ritmo
Estão a decorrer a bom ritmo as obras de remodelação da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Almargem do Bispo, um investimento de cerca de 640 mil euros, que se iniciaram em abril do corrente ano. A intervenção dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) contempla, para além da beneficiação das instalações da ETAR, a implementação de uma etapa de tratamento complementar, permitindo assim a reutilização de água residual tratada, no âmbito do funcionamento da unidade. [gallery columns="2" size="large" ids="160136,160138,160139,160148"] Com esta obra, para além de melhorar as condições de funcionamento da ETAR (com a melhoria da alimentação elétrica e instalação de sistema de emergência), os SMAS de Sintra vão aumentar os níveis de reutilização de água residual tratada, para lavagem de órgãos da unidade e a desidratação mecânica de lamas, assim como a rega dos respetivos espaços verdes. Para além da ETAR de Almargem do Bispo, os SMAS de Sintra têm em fase de arranque a requalificação da ETAR da Cavaleira, num investimento de 1 milhão e 600 mil euros. Neste caso, os SMAS de Sintra vão alargar a utilização externa da água residual tratada, viabilizando a rega dos espaços verdes do futuro Hospital de Sintra e do Parque Urbano da Cavaleira. A empreitada de beneficiação da ETAR da Cavaleira vai reforçar o tratamento das águas residuais provenientes da Cavaleira, Coopalme e Sacotes, num universo populacional de cerca de nove mil pessoas. [gallery columns="2" size="large" ids="160137,160141"]   Os SMAS de Sintra vão proceder, ainda, à ampliação e remodelação da ETAR da Azóia, num investimento de cerca de 1 milhão e 100 mil euros. Esta unidade vai ser ampliada, com a construção de um conjunto de tanques, incluindo canal de oxidação e decantador secundário, a execução de unidade elevatória de lamas, a edificação de edifício para cisterna de água filtrada e poço de bombagem, entre outras obras, assim como a remodelação do edifício de exploração.
Beneficiação da ETAR da Cavaleira avança no terreno
Beneficiação da ETAR da Cavaleira avança no terreno
A beneficiação da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Cavaleira, em Algueirão-Mem Martins, vai avançar no terreno, num investimento dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) que ronda o montante de 1 milhão e 600 mil euros. A assinatura do auto de consignação, que permite o avanço da empreitada, decorreu esta quarta-feira, dia 19 de julho, e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Sintra (CMS), Basílio Horta. Com um prazo de execução de 480 dias, a intervenção vai dar resposta às necessidades de saneamento da população local, abrangendo cerca de nove mil habitantes, mas também do novo Hospital de Sintra. [gallery columns="2" size="large" ids="150498,150503"] A empreitada de beneficiação da ETAR da Cavaleira vai, assim, reforçar o tratamento de águas residuais provenientes da Cavaleira e Coopalme e passar a assegurar a drenagem das águas residuais da povoação de Sacotes. “Esta grande intervenção dos SMAS de Sintra surge já em estreita ligação com outro investimento estruturante da Câmara Municipal: a construção do novo Hospital de Sintra que ascende aos 44 milhões de euros”, realça o presidente da CMS, Basílio Horta, que preside também ao Conselho de Administração dos SMAS. Os trabalhos de remodelação vão permitir a implementação de uma solução constituída por uma primeira etapa de pré-tratamento, que vai beneficiar da instalação de equipamentos mais atuais, com o objetivo de otimizar a eficiência como complemento do tratamento biológico. A obras abrangem a remodelação profunda de alguns órgãos da unidade, incluindo a substituição de equipamentos e/ou acessórios danificados. As obras vão abranger, ainda, a beneficiação dos edifícios que integram a ETAR, ao nível de obras de construção civil (betão, pinturas, caixilhos), arranjos exteriores e alimentação elétrica, incluindo a instalação de um novo quadro elétrico, assim como a construção de edifício próprio para albergar dispositivos de doseamento de reagentes e a instalação da hidropressora já existente. [gallery columns="2" size="large" ids="150215,150213"] Atualmente com mais de 20 anos de funcionamento, a ETAR da Cavaleira já apresenta sinais da sua acentuada utilização, pelo que a remodelação pretende prolongar o seu tempo de vida útil, dotando a unidade de soluções que permitam melhor responder às necessidades de tratamento, às imposições da Agência Portuguesa do Ambiente e às normativas de qualidade do processo de tratamento e descarga no meio recetor. Atualmente com mais de 20 anos de funcionamento, a ETAR da Cavaleira já apresenta sinais da sua acentuada utilização, pelo que a remodelação pretende prolongar o seu tempo de vida útil, dotando a unidade de soluções que permitam melhor responder às necessidades de tratamento, às imposições da Agência Portuguesa do Ambiente e às normativas de qualidade do processo de tratamento e descarga no meio recetor.
SMAS de Sintra investem 16,5 milhões de euros na área do saneamento
SMAS de Sintra investem 16,5 milhões de euros na área do saneamento
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) apresentam um volume de investimentos na ordem dos 16,5 milhões de euros na área do saneamento, tendo em conta as empreitadas concluídas nos últimos cinco anos (2018 a 2022), as obras em curso e as intervenções em fase de arranque. O montante foi revelado pelo diretor delegado dos SMAS de Sintra, Carlos Vieira, aquando da assinatura do auto de consignação da empreitada de beneficiação da ETAR da Cavaleira, numa ocasião em que foi efetuado um balanço dos principais investimentos no setor da drenagem e tratamento de águas residuais. [gallery columns="2" size="large" ids="151469,151483,151476,151475"] Para além da obra na ETAR da Cavaleira, no valor de cerca de 1,6 milhões de euros, os SMAS de Sintra vão avançar, em breve, com a ampliação e remodelação da ETAR da Azóia, num investimento de 1 milhão e 66 mil euros, que contempla a construção de um conjunto de tanques, incluindo canal de oxidação e decantador secundário, a execução de unidade elevatória de lamas, a edificação de edifício para cisterna de água filtrada e poço de bombagem, entre outras obras, assim como a remodelação do edifício de exploração e arrecadação de cal e outros reagentes. [gallery columns="2" size="large" ids="151471,151470"] Em curso está a remodelação da ETAR de Almargem do Bispo, no montante de 640 mil euros, que, para além da beneficiação das instalações da unidade, contempla a implementação de uma etapa de tratamento complementar. Com esta obra, para além de serem melhoradas as condições de funcionamento da ETAR (com a melhoria da alimentação elétrica e a instalação de sistema de emergência), os SMAS de Sintra vão aumentar os níveis de reutilização de água residual tratada, para lavagem de órgãos da unidade e a desidratação mecânica de lamas, assim como a rega dos respetivos espaços verdes. [gallery columns="2" size="large" ids="151481,151477"] Nos últimos cinco anos, entre 2018 e 2022, foram realizadas obras no valor de quase 9 milhões de euros, entre as quais a reabilitação da ETAR do Magoito, a ampliação e remodelação da ETAR de Vila Verde, a construção da rede de saneamento de Aruil, Biqueirão e Alveijar (Almargem do Bispo), a remodelação da rede em São Pedro de Sintra e a construção da rede em Godigana e Carne Assada (São João das Lampas e Terrugem), e mais recentemente a execução do subsistema de Barreira, São Miguel e Funchal. Os SMAS de Sintra contam com duas novas unidades de tratamento, em Godigana (395 mil euros) e em Cabrela (650 mil euros), que complementam a instalação da rede de saneamento em Godigana e Carne Assada e, ainda, em Silva, Faião, Cabrela e Casais de Cabrela, respetivamente. Neste último caso, a empreitada encontra-se em fase de conclusão, no valor de 1 milhão e 600 mil euros. A construção do subsistema de Areias e Alvarinhos está em curso, num investimento de 2 milhões de euros, seguindo-se a execução da ETAR (mais 720 mil euros). Em obra está ainda a conclusão do subsistema de Palmeiros e Alto das Falimas (1 milhão de euros).
Renovação de contentorização na zona do Cacém Polis
Renovação de contentorização na zona do Cacém Polis
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) vão proceder à instalação de 52 contentores enterrados tipo molok na área do Cacém Polis, divididos por 11 pontos de deposição, em substituição de equipamentos antigos e com frequentes problemas de operacionalidade, alguns dos quais já se encontravam mesmo desativados (os chamados TNL). Os trabalhos de substituição, que arrancaram nesta fase na Travessa da 3.ª Idade e na Rua de Angola (junto ao Mercado do Cacém), estão a ser efetuados através de administração direta, com recurso a meios próprios dos serviços, e melhorar a eficiência do sistema de recolha de resíduos. [gallery columns="2" size="large" ids="153511,153510"] Após as intervenções na Travessa da 3.ª Idade e na Rua de Angola, seguem-se os seguintes pontos de deposição: Rua Dr. Custódio Ferrer Brites;  Rua Elias Garcia (à estação); Rua Elias Garcia com Rua Unidos do Cacém; Rua da República Popular de Moçambique; Rua de Angola, Praceta João de Deus, Praceta de Cabo Verde; Travessa da Bela Vista e Rua Dona Maria II. [gallery columns="2" size="large" ids="153493,153501,153500,153495"] Em 2022, os SMAS de Sintra já tinham efetuado a substituição de alguns equipamentos TNL, concretamente na Estrada de Paço de Arcos, nas imediações da Escola EB1 n.º 1 do Cacém e na Rua de São Tomé e Príncipe. [gallery columns="2" size="large" ids="153513,153514"] Para além desta intervenção que vai decorrer nos próximos meses, os SMAS de Sintra vão promover a substituição de contentores de superfície por enterrados em vários pontos da União das Freguesias de Cacém e São Marcos, no âmbito de obras de requalificação de arruamentos por parte da Câmara de Sintra, nomeadamente na Rua Elias Garcia/Rua D. Domingos Jardo, Rua Elias Garcia/Rua Marquês de Pombal e Largo Vasco da Gama. A remodelação da contentorização no território da União das Freguesias de Cacém e São Marcos, que corresponde a cerca de 180 equipamentos, divididos por três dezenas de pontos de deposição, implica um investimento que ascende a 380 mil euros. Recorde-se que, durante o ano de 2021, os SMAS de Sintra procederam à requalificação de contentorização na urbanização de São Marcos e de Casal do Cotão, através da renovação de revestimentos (assumindo-se como suporte comunicacional) em 115 equipamentos, divididos por 28 locais de deposição.
Remodelação da rede de abastecimento de água na Estrada do Grajal, em Agualva
Remodelação da rede de abastecimento de água na Estrada do Grajal, em Agualva
Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) estão a realizar, por administração direta (através de meios próprios dos serviços), a remodelação da rede de abastecimento de água na Estrada do Grajal, em Agualva, no âmbito dos trabalhos de requalificação em curso por parte da Câmara de Sintra. [gallery columns="2" size="large" ids="160094,160100,160097,160092"] O objetivo da intervenção municipal é melhorar significativamente as condições de circulação naquele arruamento, com a criação de uma faixa de rodagem com duas vias de circulação, a implementação de acesso pedonal e a execução de pontos de drenagem de águas pluviais. Numa área de intervenção na ordem dos 3.000 m2, a requalificação do arruamento implica o alargamento da plataforma rodoviária, o que será antecedido dos trabalhos ao nível das infraestruturas de distribuição de água. Atendendo ao objetivo da Câmara de Sintra, de dotar aquela estrada de melhores condições de circulação rodoviária, tornou-se premente a intervenção dos SMAS de Sintra por estarmos perante uma conduta de DN250 mm, já em final de vida útil e sujeita a um maior número de ruturas, tendo em conta o previsível aumento de tráfego automóvel. [gallery columns="2" size="large" ids="160104,160101"] Os trabalhos em curso visam substituir a conduta, com a instalação de material em PVC, de DN 315 e DN 250 mm, tornando mais eficiente o sistema de abastecimento de água naquela zona, que abrange a área de influência do Reservatório do Cacém, em particular toda a zona alta de Agualva e uma grande parte de Mira Sintra. No novo traçado da conduta serão construídos nós de interligação com a rede existente no Bairro do Grajal, na Estrada das Lopas e na Rua Matias Aires, junto ao Reservatório do Cacém. Iniciada na segunda quinzena de setembro, a intervenção na rede de abastecimento de água na Estrada do Grajal está a ser realizada através de meios próprios dos SMAS de Sintra, com recurso a uma equipa em permanência, contando com o apoio da Câmara de Sintra através da disponibilização de uma retroescavadora. Os trabalhos de instalação da conduta devem estar concluídos na segunda quinzena de outubro.
Agualva e Mira Sintra – Interrupção/perturbações no abastecimento de água
Agualva e Mira Sintra – Interrupção/perturbações no abastecimento de água
Dia 29 de maio, das 09h00 às 14h00
Albarraque – Interrupção do Abastecimento de Água
Albarraque – Interrupção do Abastecimento de Água
Dia 31 de maio, das 09h00 às 13h00
Almargem do Bispo e Pêro Pinheiro – Interrupção do Abastecimento de Água
Almargem do Bispo e Pêro Pinheiro – Interrupção do Abastecimento de Água
Intervenção adiada para dia 06 de junho, das 09h00 às 13h00
Atendimento Comercial
09:00h/17:30h
Leituras
24 horas
Resíduos Urbanos
24 horas
Avarias na Via Pública
24 horas