O Município de Sintra arrancou com a remodelação das redes de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais junto à Quinta da Regaleira, na Vila de Sintra, num investimento de 340 mil euros. A empreitada tem um prazo de execução de 300 dias.

A intervenção dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra (SMAS de Sintra) tem início na Rua Barbosa du Bocage, prevendo-se a duração desta fase em cerca de três meses, até ao final de abril. A segunda fase, que só decorrerá após a conclusão da primeira fase, terá lugar na Rua Trindade Coelho, entre maio e julho. Durante a realização dos trabalhos, será impedido o estacionamento em frente à Quinta do Relógio para acolher o estaleiro de obras.

 

Esta obra vai ter lugar numa área sensível do centro histórico, visitado por milhares de turistas ao longo do ano, mas com particular incidência no Verão, e onde se localizam diversos alojamentos turísticos. No domínio do saneamento, a zona não dispõe de rede pública de drenagem de águas residuais, com a drenagem a ser assegurada através de fossa sépticas. A área é abastecida de água por uma conduta em ferro galvanizado de diâmetro 200 mm que se encontra sujeita a diversas roturas.

A empreitada consiste na instalação de coletores gravíticos na Estrada Nacional 375, na lateral da Quinta da Regaleira e na Rua Trindade Coelho, de forma a canalizar os esgotos domésticos provenientes da Quinta da Regaleira e das construções contíguas até uma infraestrutura (caixa de visita) já existente na Rua Trindade Coelho, permitindo, assim, desativar as fossas sépticas.

Ao nível da remodelação da conduta de abastecimento de água, os trabalhos compreendem a utilização de tubagem em ferro fundido dúctil (material com maior vida útil e com maior resistência a ruturas, impactos e à pressão), numa extensão de 240 metros. Durante os trabalhos de instalação da nova conduta, o abastecimento será assegurado através de um by-pass.

Por se tratar de uma zona tradicionalmente de grande afluência turística, os SMAS de Sintra vão procurar causar o menor impacto possível durante a realização das obras, embora a abertura de valas obrigue a condicionamentos e cortes de trânsito temporários, estando os desvios devidamente assinalados.

Os SMAS de Sintra são a maior entidade gestora dos sistemas públicos municipais de distribuição de água em Portugal, contando com mais de 190 mil clientes. Estes serviços municipalizados vão investir, entre 2021 e 2025, mais de 80 milhões de euros na gestão e inovação dos sistemas de água e resíduos.

Atualizado a 08/02/2021