Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Sintra promoveram a reabilitação da estação elevatória da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) do Sistema 1 de Colares, num investimento de cerca de 50 mil euros.

A estação elevatória apresentava um acentuado estado de degradação, em particular ao nível dos respetivos elementos metálicos (tubagens de elevação, juntas e válvulas), o que representava um risco iminente de rotura.

A esta estrutura são encaminhadas todas as águas residuais que entram no sistema, provenientes das estações elevatórias do Rodízio, Praia Grande, Praia das Maçãs e Azenhas do Mar, assim como as que provém graviticamente das povoações de Galamares, Vinagre, Eugaria, Penedo, Colares, Mucifal, Morelinho, Nafarros e Banzão, num sistema dimensionado para cerca de 30.000 habitantes. A estação elevatória intervencionada é crucial no funcionamento da ETAR, uma vez que, em caso de rotura ou falha de funcionamento, provocaria a descarga da água residual sem tratamento na Ribeira de Colares.

Para realizar esta intervenção, sem interromper o tratamento de águas residuais, foi necessária a execução de um by-pass à estação elevatória, através da instalação de ligações provisórias e sistema de bombagem alternativo. Para reduzir o período de intervenção, os trabalhos decorreram em horário alargado e foram executados em dez dias.

Localizada no Banzão, a ETAR do Sistema 1 da Bacia da Ribeira de Colares foi construída em 1996 e o esquema de tratamento é baseado no processo de lamas ativadas de tipo convencional, com digestão anaeróbia de lamas.

A ETAR do Sistema 2 da Bacia de Colares está localizada na Ribeira de Sintra, dimensionada para 35.000 habitantes, e assegura o tratamento de águas residuais das localidades de Sintra, Ribeira e Várzea de Sintra, Lourel, Cabriz, Monte Santos e Carrascal.

Atualizado a 12/11/2020